Compra de sacolões pelo governo será investigada, até o governador admitiu o superfaturamento

Compra de sacolões pelo governo será investigada, até o governador admitiu o superfaturamento

Pedido de investigação partiu do vice-governador, que já denunciou superfaturamento na compra de computadores

Gladson Cameli (PP) arranjou um opositor de peso dentro do próprio governo.

Trata-se do vice-governador Wherles Rocha (PSDB).

Este Portal trouxe a público fatos que supostamente indicava o superfaturamento na compra de cestas básicas aos alunos da rede pública do Estado.

Veja aqui.

As aquisições trazem indícios claro de que o governo pagou muito mais do que os produtos valiam.

Uma cesta básica, que pode ser adquirida no comércio local por R$ 60, foi comprada pelo governo a quase R$ 100, tanto em Rio Branco quanto em Cruzeiro do Sul.

Tudo foi feito por meio de dispensa emergencial, amparado em decreto de calamidade assinado por Gladson Cameli.

Os órgãos de controle demonstraram ignorar a denúncia.

Semana passada, o PT ingressou com representação no Ministério Público Estadual, pedindo investigação. Veja aqui.

Mas o vice-governador, que esta à turras com o governador, não fechou os olhos.

Rocha enviou oficio ao secretário de Estado de Educação e Esporte, Mauro Sérgio Ferreira, solicitando todos os procedimentos para as compras dos sacolões.

O vice-governador também determinou que o diretor-geral de Polícia Civil, Henrique Maciel, abra uma investigação.

Há cerca de um mês, o vice-governador denunciou a superfaturamento de R$ 3 milhões na compra de computadores. Não houve investigação.

A uma emissora de televisão, Cameli limitou-se a dizer que fez a troca de gestores na SEE e que irá mudar a forma de o benefício chegar aos estudantes. 

É muito pouco. 

O correto seria, e é, chamar os órgãos de controle para apurar a todas as denúncias. 

No sua conta no Instagram, o deputado Roberto Duarte chama a autoria da denúncia para ele. Veja: 

View this post on Instagram

Meus amigos, no início da crise gerada pelo Covid-19, propus aos colegas parlamentares da Assembleia Legislativa, criarmos uma comissão para acompanharmos os gastos e as medidas tomadas pelo Governo do Estado do Acre no enfrentamento à pandemia, para que os recursos chegassem aos mais necessitados. No entanto, a minha proposta não foi acatada pelos demais deputados estaduais. • • Vocês que me acompanham por aqui, sabem que – desde o início – tenho apresentado propostas para minimizarem os impactos da crise aqui no Acre e tenho lutado por transparência nos gastos públicos – já que o decreto de calamidade pública concede o direto de o Estado realizar compras diretas, ou seja, sem os processos de licitações. • • No último dia 07 de maio, nas minhas redes sociais, fiz a primeira postagem alertando para o valor pago pelo Estado em cada cesta básica. Ao longo dos últimos dias, eu mesmo fui a um mercado local e provei que poderíamos comprar cestas básicas com o custo mais barato – o que garantiria mais pessoas serem beneficiadas. • • Ontem, em um programa local, o Governador do Acre, Gladson Cameli, admitiu que vai abrir um processo interno para investigar o valor pago nas compras das cestas básicas. • • Seguiremos fiscalizando, meus amigos. Parabenizo o Governador Gladson Cameli por reconhecer e procurar dar mais transparência aos atos do governo.

A post shared by Roberto Duarte (@robertoduartenarede) on

Leonildo Rosas

Related Posts

Tachado de inimigo, governo Cameli retira adicional noturno de servidores da Saúde

Tachado de inimigo, governo Cameli retira adicional noturno de servidores da Saúde

Governo publica regras para servidor público suspender empréstimos consignados

Governo publica regras para servidor público suspender empréstimos consignados

Acre é o terceiro estado menos transparente em contratações emergenciais durante a pandemia, revela estudo

Acre é o terceiro estado menos transparente em contratações emergenciais durante a pandemia, revela estudo

O coronavírus não faz distinção: Covid-19 matou policial militar e presidiário no mesmo dia

O coronavírus não faz distinção: Covid-19 matou policial militar e presidiário no mesmo dia

No Comment

Deixe uma resposta

Beco Sem Saída

Não foi fornecido um URL válido.

Publicidade

Publicidade