Cameli chama deputado da Frente Popular para ser líder na Aleac; Gehlen Diniz pula fora sem avisar

Nunca foi visto algo semelhante na história da política acreana.

Em menos de três meses de trabalho parlamentar, simplesmente o líder do governo abandona a liderança sem comunicar ao governador.

Foi o que aconteceu na Assembleia Legislativa.

Do mesmo partido do governador, o PP, o deputado Gehlen Diniz simplesmente abandonou o leme.

Teria entregado a liderança para o presidente do Parlamento acreano, Nicolau Júnior, que é cunhado do governador Gladson Cameli.

Cameli, por sua vez, já avisou que convidou um ex-integrante da Frente Popular do Acre, o deputado José Luiz Tchê, para ser o seu líder.

“O deputado Gerlen Diniz em nenhum momento me questionou ou me notificou sobre a possível saída dele da liderança, mas as informações que eu tenho é que ele pediu para sair por motivos pessoais dele e eu vou convidar o Tchê para ser o meu líder”, disse Cameli, com naturalidade.

Mas nada disso é natural.

É crise mesmo.

O Portal do Rosas deu em primeira mão que Diniz sairia da liderança.

Um dos motivos é porque não consegue dar conta de resolver as demandas da base.

Há disputa de espaços, o que dificulta o entendimento.

Cameli é uma ilha. Não se cerca de um núcleo político que permita um diálogo cotidiano sobre os problemas.

Sabido, Gehlen Diniz percebeu que ser líder de um governo perdido pode queimar a sua maior pretensão: ser prefeito de Sena Madureira.

Resta saber a que preço Tchê aceitará ser o líder.

O gaúcho é bom de negócio.

Fotos: Sérgio Vale.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami