Zé Lopes, o maior fazendeiro do Amazonas, milionário com residência no Acre, foi um dos presos na Operação Ojuara

A Operação Ojuara, desencadeada hoje pelo Polícia Federal, levou à cadeia o milionário José Lopes.

A prisão deve preocupar muita gente no Amazonas e no Acre.

Trata-se de uma pessoa pouco conhecida no Acre, mas tem apartamento em prédio de luxo em Rio Branco.

José Lopes é milionário. Tem vários ramos de negócios, inclusive agiotagem.

Em 2017, foi citado por delator na Operação Lava Jato, junto com o pai do governador Eládio Cameli, Eládio Cameli.

Ambos apareceram como recebedores de vantagens ilícitas na construção da ponte sobre o Rio Negro, a ponte do bilhão.

Os dois têm, dentre outras coisas em comum, o fato de construírem fortunas por meio de relações nem sempre republicanas com políticos amazonense.

O encarcerado Lopes é o maior fazendeiro do Amazonas.

É dono de mais de cem mil cabeças de gado, em Boca do Acre, na divisa com o Estado do Acre.

Zé Lopes, como é conhecido, é citado pela imprensa do Amazonas como uma espécie de “Caixa 2” do ex-governador Amazonino Mendes.

Mas teve e tem muita influência com os político do Amazonas e teria investido, sem declarar, em campanhas no Acre.

Treze pessoas foram presas e encaminhadas para a sede da Polícia Federal no Acre.

 

Foram cumpridos 18 mandados de prisão preventiva e 36 de busca e outras diligências.

Os investigados somam R$ 147 milhões em multas do Ibama, referentes a 86 mil hectares da Floresta Amazônica.

 

Segundo a PF os suspeitos invadiam áreas de preservação para fazer o desmatamento e ameaçavam moradores.

Eles seriam protegidos por policiais militares do Amazonas, e conseguiam se livrar das multas com ajuda de funcionários do Ibama, e com a ciência do ex-superintendente do órgão no Acre.

Resta saber por quanto tempo Zé Lopes permanecerá preso.

 

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami