Vice-governador do Acre diz que grupo político e empresários ligados ao governo patrocinam ataques contra ele

Ativista das redes sociais, o ex-assessor do governo Cameli Hedislande Gadelha trouxe a público que o vice-governador Wherles Rocha supostamente teria recebido diárias de forma irregular.

Segundo Gadelha, Rocha fora a Cruzeiro do Sul em atividade de lazer e, diante do cancelamento do evento, publicou em suas redes sociais que estava fazendo doação de cestas básicas à famílias carentes.

No portal da transparência do governo aparece que Rocha recebeu mais de R$ 2 mil para, segundo a justificativa, cumprir agenda oficial na segunda maior cidade do Acre.

De fato, um dos sites acreanos publicou que o vice-governador teria ido ao município participar de uma trilha de quadriciclo.

A agenda de entrega de sacolões, segundo o mesmo site, foi improvisada em razão do cancelamento.

Ao resgatar questão das diárias, porém, Hedislande Gadelha chamou a atenção para uma publicação feita por Rocha no último dia 21, em sua página no Facebook.

Publicação essa que passou despercebida, mas deixa visível o clima no ambiente governamental.

Rocha escreveu que tem observado a intensificação de ataques oriundos de supostos veículos de comunicação contra a sua pessoa.

Segundo ele, a pretexto de informar, produzem pseudo matérias jornalísticas com o fito único de lhe denegrir. 

 “Não é de hoje que essa prática se repete e o pior de tudo é que tais ações são praticadas por um grupo político ligado ao governo e patrocinadas por empresas que estão pegando carona nessa história. Fico imaginando o que está por trás desses ataques e acredito que os mesmos carecem de inteligência”, acusou.

O vice-governador afirmou que conhece os mecanismos que estão ao seu dispor para combater a prática.

“Fica a dica, para aqueles que não me conhecem, não peguem carona em canoa furada, não sou homem de recuar ou baixar a cabeça”, ameaçou.

Wherles Rocha prosseguiu: “Ao contrário daqueles que agem na penumbra, prefiro o jogo aberto e claro. Continuo à disposição para ajudar meu estado, mas alerto para não confundir boa vontade com covardia”.

O interessante é que Rocha estava acompanhando de Roberto Vaz, proprietário não-oficial de um dos sites mais bate e assopra nos políticos.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami