Vice-governador defende CPI para investigar aplicação dos recursos da Saúde

Em guerra aberta com o governador Gladson Cameli (Progressistas), o vice-governador Wherles Rocha (PSL)voltou a carga com denúncias supostos cometimentos de atos ilegais na administração pública.

Em video publicado na sua página no Facebook mostra que há indícios claros de irregularidades na contratação da empresa para reformar o prédio da antiga penitenciária, a fim de ampliar os leitos do Into.

Rocha diz que irá acionar os órgãos de controle e pede a abertura de CPI para investigar a aplicação dos recursos destinados à Saúde.

“Outro dia levantei aqui a situação da obra de ampliação dos leitos do Into, na antiga sede do Bope. Mostrei, com detalhes, que, enquanto a saúde pública está em colapso, o governo anunciava uma obra no dia 27/02, que de fato só começaria na verdade só iniciaria 05/04, ou seja, mais de 38 dias após o anuncio”, declarou.

Rocha arrematou: “Pior ainda, a empresa que foi chamada para a foto oficial, que deve ter começado a construir mesmo sem contrato, uma vez que o processo para escolha da empresa só começou no dia 16/03, através de uma dispensa de licitação, não foi a empresa que ganhou a obra”.

Segundo o vice-governador, o secretário da Seinfra, Italo Medeiros, foi escalado para justificar o injustificável e acabou se complicando todo. “Penso que mais que nunca é necessário passar essa é outras situações suspeitas a limpo. Só para lembrar, o superfaturamento das cestas basicas, aquele que ocorreu no início da pandemia, foi talvez o primeiro caso de corrupção por conta do Covid-19”.

Veja o video:

https://fb.watch/4_FjMmR8iO/


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami