TV Espinhosa – Governo que não vacina idoso prioriza estagiários

Falta campanhas de esclarecimento à população em meio ao caos na Saúde pública

Olá!

Vamos espinhar?

Quem me conhece sabe o tanto que sou crítico desse governo.

Faço críticas porque não consigo enxergar um projeto sequer para o desenvolvimento do nosso Estado gestado na administração Gladson Cameli.

Falta um rumo.
Carece de um líder.

É um governo sem fatos concretos, mas robusto de factóides.

Infelizmente, a pandemia da Covid-19 encobriu toda a incompetência de um governador que prometeu muito, mas não entregou nada.

Mas havia uma coisa que eu defendia: a seriedade nos critérios de vacinação.
Muitas pessoas me diziam que havia algo errado, eu não acreditava.

Mas ontem até isso foi por terra.
O que ficou evidente é que as poucas vacinas que chegaram no Acre também estão imunizando a quem não está nos grupos prioritários.

Como isso veio a público?
Pela vaidade das redes sociais.

Empresária que ganha muito dinheiro no ramo de segurança privada, a esposa do coronel aposentado da Policia Militar Ulisses Araújo, a senhora Dayanna Menezes, foi à sua conta no Instagram se jactar que tinha recebido a primeira dose.

Arrependida, apagou a postagem, mas era tarde.
Alguém já tinha tratado de salvar o post.

Obrigada a se justificar, a empresária bolsonarista declarou que é estagiária na Policlinica da Polícia Militar.

Ai evidenciou a ausência de prioridades na vacinação.
Primeiro, não há notícias de que a Policlinica faça atendimentos de pacientes com Covid.

Segundo, enquanto estagiários, que poderiam muito bem ser mandados para casa, estão sendo vacinados, milhares de idosos vivem a incerteza sobre a vacinação.

É assim que as coisas estão acontecendo: estagiários e privilegiados recebem a vacina, enquanto os idosos, que já não têm muito tempo, são obrigados a esperar por um governo que não tem plano nem para o presente e muito menos para o futuro.

Que os órgãos de controle atuem, por favor!
Afinal, já foram provocados.

=========

O caos na saúde é realidade. E não é somente por causa da Covid-19.
Tem também a Dengue E falta de sangue no Hemoacre, todas as unidades de saúde estão lotadas.

E o que é pior: povo está órfão da boa informação, sem saber a quem recorrer.

Repito que vivemos um verdadeiro caos na Saúde, enquanto gestores focam apenas numa parte do problema.

Por incrível que pareça, não há uma campanha informativa e educativa para esclarecer e sensibilizar a população.

As pessoas não sabem a quem recorrer e nem mesmo o que fazer no momento do desespero.

A Secretaria de Comunicação do Estado se limita a cobrir atos do governador.
Até as dancinhas ridículas viram notícias.

Acreditem: tem gente que não sabe que estamos vivendo um colapso na saúde, que existe um decreto que determina medidas de restrições.

A situação não está nada fácil!

A pergunta que fica é: por que a Secretaria de Saúde não utiliza os recursos destinados a campanhas educativas?

Esses recursos vêm, eu que vêm.

Por que não temos informações sobre essas doenças e os devidos procedimentos?

Falta planejamento.
Falta humildade para reconhecer que estamos vivendo tempos difíceis.

Enquanto isso, vidas são perdidas, o medo e o sofrimento tomam de conta do povo.

A saúde pode trabalhar com outras alternativas

Informação e campanhas educativas, em tempos de crises, são armas poderosíssimas.

Está dada a dica.

Vida que segue.

Gostou dessa TV Espinhosa? Compartilhe para que possamos chegar mais longe.

Forte abraço e até a próxima.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami