TV Espinhosa – Entre uma pesquisa e outra, Gladson Cameli encolheu quase 19 pontos percentuais

Sou ruim de matemática, mas aprendi aos menos as quatro operações básicas.

Quem sabe somar, subtrair, multiplicar e dividir sabe muito.

Dificilmente será enganado, principalmente por números de pesquisas inflados.

Vamos falar sobre isso?

A TV Espinhosa está no ar.

Cuidado com a divulgação de números.

Eles, às vezes, atrapalham mais do que ajudam.

Vejamos essa história.

Entre uma pesquisa e outra, em menos de duas semanas, o governador Gladson Cameli encolheu quase dezenove pontos percentuais.

O encolhimento veio a público pelos seus jornalistas aliados.

Não faz muito tempo, órgãos da imprensa anunciaram que Gladson tinha a aprovação de mais de oitenta e três por cento dos eleitores acreanos.

Divulgaram uma pesquisa supostamente feita pelo Instituto Data Tempo, de Minas Gerais.

Bem, no fim de semana, sites aliados do governo divulgaram números de uma outra pesquisa.

Essa realizada pelo instituto acreano Data Control.

O Data Control ouviu duas mil, quinhentas e duas pessoas, em dezoito municípios acreanos.

A pesquisa aponta que o governador tem sessenta e quatro, virgula quatro por cento de aprovação entre ótimo e bom.

Ainda é um bom percentual, mas está longe dos mais de oitenta e três por cento do instituto mineiro.

Aqui no Acre, a fim de bombar o governador, um site incluiu o regular como avaliação positiva.

Levando-o à uma aprovação superior e oitenta e seis por cento.

Convenhamos, regular está longe de ser avaliação positiva.

Os caras brincam com a informação.

Eu entrei em contato com o presidente do Data Control.

Indaguei sobre quem teria encomendado a pesquisa e por que não foram divulgados resultados eleitorais?

O proprietário, que é ocupante de cargo comissionado no governo, disse que entregou o trabalho ao contratante.

Ele agiu certo.

Mas, como no Acre não há muro, chega a informação de que o contratante dá expediente ali no centro da capital acreana, em um palácio construído na gestão de Hugo Carneiro.

Será que foi o governador?

Ainda sobre a pesquisa Data Control.

A pesquisa revela o que todos sabem: o governador não fez muita coisa em quase três anos de governo.

Cinquenta e três por cento dos entrevistados não conseguiram identificar uma ação positiva do governador Gladson Cameli.

É muita gente.

Por outro lado, vinte e cinco por cento viram que o governador foi bem no combate à pandemia da covid-19.

Até quando o governador continuará se escudando na covid-19 é a grande questão.

A sorte do Gladson é que boa parte da população tem amnésia igual a ele.

Veja:

======

=====

Essa vai doer…

=====

Separado, o senador Marcio Bittar foi a um site local dizer que a sua ex-esposa Márcia, que ainda usa o sobrenome Bittar, é bem melhor do que ele.

Bem, não é difícil qual ser humano ser melhor do que o senador turista.

Mas fica a indagação: Se a ex-senhora Bittar é tão boa, por que o senador lhe trocou por outra, ou por outras, tão-logo conseguiu um mandato?

O golpe está ai, cai quem quer.

Ah, o ex-marido vê tantas virtudes na ex-esposa, que sonhar em levá-la para fazer companhia no Senado.

=====

Fui…

=====

Vida que segue…

=====

Se quiser e puder, contribua para manter o Espinhoso ativo e afiado.

A chave PIX está no fim do vídeo.

====

Tchau, forte abraço, com o cheiro do Rosas.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami