TV Espinhosa – Com a saúde em colapso, é tempo de humildade e união para salvar vida; Gladson testa positivo para Covid

Chegamos ao limite.

Médicos estão tendo que escolher entre quem vai viver ou morrer.

Estamos perto de convivermos com o pior tipo de medicina, a medicina do desespero.

Há uma fila da morte nos hospitais do Acre.

É tempo de humildade e união para salvar vida.

Vamos ver isso na TV Espinhosa?

Antes, porém, curta e compartilhe o nosso vídeo.

Isso ajuda muito.

Vamos lá?

No próximo dia dezessete fará um ano que os primeiros casos de coronavírus foram confirmados no Acre.

De lá para cá, mais de cinquenta mil pessoas testaram positivo, sendo que mais de mil foram a óbito.

Na época, o ministro Luiz Eduardo Mandetta aconselhou ao governador Gladson Cameli para colocar as funerárias em alerta.

Um ano depois, vivemos uma crise na saúde sem precedentes na história do Acre e do Brasil.

Temos um presidente da República que insiste em trabalhar a favor de um vírus que já matou mais de duzentos e cinquenta mil brasileiros.

No Acre, o governador afirma que não há mais o que fazer, como se já tivesse jogado a toalha.

Quando havia ares de normalidade, o governador aparecia como o bambambã.

Abusou de prometer o que não podia, a vacinação foi uma das promessas.

Agora, joga a responsabilidade para a população.

Ao contrário do que Gladson diz, há sim o que fazer.

A primeira atitude é calçar a sandália da humildade e pedir ajuda a quem conhece.

Calçando a sandália da humildade, Gladson Cameli deveria reunir lideranças, entre elas ex-governadores, médicos, lideranças religiosas e empresários conscientes

Há muitos bons profissionais em saúde dispostos a ajudar e a contribuir com boas propostas.

O governo pode chamar setores da sociedade civil para conversar, ouvir opiniões e trabalhar com a conscientização.

É imperioso reunir com lideranças religiosas.

Infelizmente, boa parte dessas lideranças é negacionista, prega a não-vacinação e abomina as regras sanitária e de distanciamento social.

Calçando a sandália da humildade, Gladson Cameli deveria pedir conselho de ex-governadores que passaram por crises e entendem de gestão pública.

Não há espaço para negacionistas ou não deveria haver.

Agindo assim, ele seria o que está longe de ser: um grande estadista.

É possível fazer um grande pacto social e humanitário pelo Acre e os acreanos.

O que não é aceitável é continua trabalhando com mentira e arrogância.

É inconcebível polítizar os cadáveres, como fez o governador domingo à noite, numa suposta homenagem aos mortos por Covid.

Falando em mentira e arrogância, o presidente da República disse que mandou mais de oito bilhões de reais para o Acre no ano passado.

O presidente distorceu as informações, mas o governador ficou calado.

Quem cala…consente.

Gente, o governador testou positivo para Covid-19.

O fato aconteceu uma semana após a visita de Bolsonaro no Acre.

O Jair aglomerou e Gladson nada falou.

Espero que tenha recuperação rápida e que não precise ser internado, pois não há leitos.

Saúde, governador!

Nos próximos quinze dias vice-governador Wherles Rocha deverá conduzir as coisas no Estado.

É para isso que vice serve.

Vida que Segue.

Gostou dessa TV Espinhosa?

Curta e compartilhe.

O espinhoso agradece.

Forte abraço com cheiro de Rosas.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami