TV Espinhosa – Banquete com o dinheiro público servido à empresas do amazonenses tem aval de Gladson Cameli, o segundo governador do Amazonas

Vou dar um conselho aos empresários acreanos e não vou cobrar.

É coisa simples.

Montem uma empresa no Amazonas, de preferência em Manaus.

Talvez vocês tenham chance de conseguir alguma coisas no governo do Acre.

É só um conselho, viu?

A TV Espinhosa está no ar

Pantagruel foi uma personagem criada pelo escritor, padre e médico François Rabelais, em livro publicado no distante ano de 1532.

Faz muitos anos que estudei sobre essa personagem.

As lições obtidas no banco da escola vieram-me à memória quando vejo o apetite das empresas amazonenses sobre os negócios do governo do Acre.

É muita fome e sede pelo parco dinheiro acreano.

Esse apetite voraz ficou ainda mais evidente após a divulgação de que, mesmo sem tem uma cozinha no Acre, um restaurante do Amazonas abocanhou o fornecimentos das marmitas que serão servidas nas Unidades de Pronto-Atendimento de Rio Branco.

Esse fato estampa os absurdos que já estão nas obras públicas e até no gerenciamentos dos empréstimos consignados dos servidores públicos.

A turma do Amazonas está abrigada em todas estrutura governamental, como na Secretaria de Licitação e na Controladoria-Geral do Estado.

Tem gente dando as cartas na Saúde e até uma eminência parda dentro do gabinete do governador.

Vendo isso, chega a dar inveja dos amazonenses, que elegeram um governador, mas contam com dois.

Há o Wilson Lima, que despacha no Palácio Rio Negro, em Manaus.

E Gladson Cameli, que despacha no Palácio Rio Branco, na capital do Acre.

Dois rios.

Gladson, o governador reserva do Amazonas, quer se reeleito.

Certamente não faltará apoio financeiro dessa turma amazonense.

Os empresários acreanos têm três alternativa.

A primeira é brigar pelo espaço, pelo mercado.

A segunda é ter coragem para ajudar a apear Gladson Cameli, mando-o de balsa até Manacapuru, que é no Amazonas e pertinho de Manaus.

A terceira é abrir uma filial em território amazonense.

Uma quarta possibilidade é apurar e denunciar se tem alguém pegando beirinha de dez ou 20 por cento.

Tem uma turma gulosa e faminta no banquete do poder.

Ah!

Pantagruel é sinônimo de pessoa que se torna conhecida por um apetite voraz, glutão, lambe-pratos, comilão, dentre outras coisas.

Já pensou se esse novo empréstimo de cinquenta milhões de dólares que o governo pretende contrair na Bolívia for para contratar mais empresas do Amazonas?

Fico com a música da banda Titãs:

Bebida é água

Comida é pasto

Você tem sede de quê?

Você tem fome de quê?…”

======

Essa vai doer

======

Não espere grande velocidade nessa CPI do Transporte Público, instalada na Câmara de Vereadores de Rio Branco.

Bocalom é barbeiro, mas não deu nenhuma derrapada capaz de lhe derrubar.

A sua única barbeiragem até agora foi dizer que iria abrir a caixa preta e, depois que assumiu, quer jogar dois milhões e quatrocentos mil nessa caixa.

Qual o objetivo da CPI?

Respondo: deixar o velho Boca na defensiva, sem deslanchar.

E quem é o maior interessado no fracasso de Bocalom?

Bem, Bocalom não tem base, mas o governador Gladson Cameli tem.

Bocalom já declarou apoio à candidatura do senador Sérgio Petecão ao governo.

Gladson Cameli não quer o prefeito cassado, mas está longe de torcer pelo seu sucesso.

Melhor deixá-lo acuado.

Uma cassação de Bocalom abriria espaço para a esposa de Petecão assumir.

Vai vendo, vai vendo….

———-

Fui!!!

Vida que segue.

Se quiser e puder, ajude esse espinho a continuar afiado.

A chave Pix está no fim do vídeo.

Tchau, forte abraço e um cheiro do Rosas.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami