TRE cassa Ilderlei Cordeiro e determina a posse do presidente da Câmara como prefeito de Cruzeiro do Sul

Decisão também tirou os direitos políticos de Vagner Sales, mas ajuda politicamente ao ex-prefeito

Com quatro anos de atraso aconteceu o que deveria ter acontecido ainda em 2016: por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou os mandatos de Ilderlei Cordeiro e Zequinha Lima, prefeito e vice-prefeito de Cruzeiro do Sul.

Ambos são do Progressistas, partido do governador Gladson Cameli.

Outro que foi condenado e, tal qual Cordeiro, teve os seus direitos políticos cassados por oito anos foi o ex-prefeito Vagner Sales (MDB).

Zequinha Lima não é inelegível.

A decisão da corte determina o afastamento imediato dos condenados e a posse do presidente da Câmara de Vereadores no cargo de prefeito.

O presidente da Câmara e o policial civil Clodoaldo Rodrigues, que é aliado e do mesmo partido de Ilderlei Cordeiro.

Mas a vida é assim: enquanto uns choram, outros vendem lenço.

Ilderlei e Zequinha devem estar chorando.

Vagner comemorando e vendendo lenço.

Peça central do processo, Vagner Sales tornou-se adversário de Cordeiro e torcia por sua condenação.

Foi Vagner Sales que tentou comprar candidatos vereador do PSDB. A tentativa de compra foi gravada e determinou o curso das investigações.

O prefeito fora sido condenado em julho do ano passado em 1ª instância pelo juiz da 4º Vara Eleitoral, Erik da Fonseca.

Fonseca O acatou o pedido do Ministério Público Eleitoral que apontou que o então chefe do gabinete do ex-prefeito de Cruzeiro do Sul, Mário Neto, e o presidente do diretório do PSDB na cidade, Edson de Paula, que foram presos pela Polícia Federal, em agosto de 2016, sob suspeita de corrupção ativa, trabalhavam em favor prefeito.

Segundo a denúncia, Mário Neto pagava candidatos a vereador para desistirem da candidatura com o intuito de apoiarem a chapa “Juntos por Cruzeiro”, do candidato Ilderlei Cordeiro, apoiada pelo então prefeito Vagner Sales (PMDB).

As prisões ocorreram após o candidato a vereador Clebisson Freire denunciar que tentaram comprar sua candidatura fazendo com que ele desistisse em troca de R$ 5 mil, quantia que teria sido oferecida pelo prefeito do município.

Adversários há quatro anos, o MDB e o PSDB formalizaram aliança para a disputa deste anos.

Os tucanos irão apoiar à candidatura do filho de Vagner Sales, Fagner Sales, a prefeito.

A justiça tardou e falhou, pois vai, de certa forma, beneficiar o principal infrator.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami