Suspensão das aulas nas redes pública e privada está mantida até 31 de maio

Suspensão das aulas nas redes pública e privada está mantida até 31 de maio

As aulas nas redes públicas e privadas de ensino, assim como nas universidades e faculdades particulares, continuam suspensas até o dia 31 de maio. É o que prevê um novo decreto que deve ser assinado ainda nesta sexta-feira, 15, pela prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) já na segunda-feira, 18.

A medida se deve à necessidade de continuar com o processo de isolamento social necessário para o controle do coronavírus que já contaminou 1740 pessoas em todo o Acre, resultando em 55 mortes, conforme os dados do boletim da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), divulgado na tarde da quinta-feira, 14.

A decisão de manter a suspensão das aulas foi tomada em reunião, via teleconferência, realizada com os representantes das diversas instituições de ensino em atuação na capital, tanto públicas quanto privadas.

Um encontro anterior resultou na edição do decreto 274, publicado em 29 de abril. De acordo com esse documento, a suspensão das aulas se daria até o dia 17 de maio. Contudo, em virtude da crise causada pela pandemia de coronavírus/covid-19, foi necessária nova discussão, esta ocorrida nesta sexta-feira.

O que se analisou como fundamental para a manutenção da suspensão das aulas foi o fato de que a crise continua grave, o que tem resultado em recordes no número de infectados. Também se levou em conta o decreto municipal, o de número 316, assinado por Socorro Neri na quinta-feira, que prevê a necessidade de rodízio de veículos na capital a partir da segunda-feira, dia 18.

De acordo com a prefeita, o índice de isolamento social em Rio Branco continua baixo, em torno de 50%, o que exige que medidas duras sejam tomadas.

“Nosso sistema de saúde chegou ao limite. Isso exige que a gente tome medidas que garantam o isolamento social para permitir a redução do número de infectados. Do contrário, a saúde entrará em colapso”, disse Socorro Neri.

Leonildo Rosas

Related Posts

Desembargador determina que governo e Sinteac sentem em audiência de conciliação para decidir sobre greve

Desembargador determina que governo e Sinteac sentem em audiência de conciliação para decidir sobre greve

Aleac aprova proposta de Daniel Zen que torna permanente bolsa de incentivo a profissionais da Educação

Aleac aprova proposta de Daniel Zen que torna permanente bolsa de incentivo a profissionais da Educação

“Não podemos permitir o fechamento da Ufac”, diz Leo de Brito

“Não podemos permitir o fechamento da Ufac”, diz Leo de Brito

”Não vamos aceitar calado o desmonte da educação”, afirma Léo de Brito

”Não vamos aceitar calado o desmonte da educação”, afirma Léo de Brito

No Comment

Deixe uma resposta