Sistema Penitenciário do Acre pode ter tido o primeiro óbito por coronavírus

O jargão é deles: “O presídio vai explodir”.

Após a confirmação de vários casos de coronavírus de polícias Penitenciários e de detentos com coronavírus, o primeiro caso de óbito de um preso pode ter acontecido.

A informação parte do presidente da Associação dos Policiais Penais, Eden Alves Azevedo.

Na últimas 24 horas, o Acre teve uma aumento superior a 60% dos casos de coronavírus.

A tendência é aumentar.

Veja a nota:

NÃO FOI POR FALTA DE AVISO.

A Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário vem a público comunicar que possivelmente ocorreu o primeiro óbito de preso vítima da covit-19 no Acre. O homem que apresentou sintomas da doença foi internado por volta de meio dia, vindo a falecer na início da noite de hoje na UPA do Segundo Distrito.

Não é de hoje que alertamos o Governo do Estado sobre as doenças de trato respiratório e sua fácil proliferação nas prisões do Acre e com o covit-19 não seria diferente. Há pouco menos de 2 semanas alertamos as autoridades da Segurança Pública sobre a possível situação caótica, hoje nos deparamos com essa situação de óbito o que acende a luz vermelha daqui pra frente.

Que o Governo do Estado entenda de uma vez por todas que o sistema penitenciário é uma das pastas mais complexas de se tratar e que as condições mínimas para policiais penais, técnicos administrativos e presidiários precisam ser priorizadas.

Rio Branco-Acre, 01 de maio de 2020.

PP Eden Alves Azevedo, Presidente da ASSPEN

NÃO FOI POR FALTA DE AVISO.

A Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário vem a público comunicar que possivelmente ocorreu o primeiro óbito de preso vítima da covit-19 no Acre. O homem que apresentou sintomas da doença foi internado por volta de meio dia, vindo a falecer na início da noite de hoje na UPA do Segundo Distrito.

Não é de hoje que alertamos o Governo do Estado sobre as doenças de trato respiratório e sua fácil proliferação nas prisões do Acre e com o covit-19 não seria diferente. Há pouco menos de 2 semanas alertamos as autoridades da Segurança Pública sobre a possível situação caótica, hoje nos deparamos com essa situação de óbito o que acende a luz vermelha daqui pra frente.

Que o Governo do Estado entenda de uma vez por todas que o sistema penitenciário é uma das pastas mais complexas de se tratar e que as condições mínimas para policiais penais, técnicos administrativos e presidiários precisam ser priorizadas.

Rio Branco-Acre, 01 de maio de 2020.

PP Eden Alves Azevedo, Presidente da ASSPEN

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami