Servidores das UPA’s ficam sem receber adicional de insalubridade; secretário disse que isso não aconteceria

Aconteceu o que era esperado. Os servidores da Saúde estadual que trabalham nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) não receberão o adicional de insalubridade no mês de novembro.


A retirada do benefício foi determinada no início do mês pela chefe do Departamento de Recursos Humanos da Secretaria de Estado de Saúde, Carmem Silvia Nogueira Braga de Sousa, que encaminhou memorando às chefias da unidades comunicando o cancelamento do que consideram vantagens.

Contracheque de uma funcionária sem o adicional


Vendo o tamanho do estrago feito, o secretário de Saúde, Alysson Bestene, apressou-se em emitir nota, afirmando que determinou a suspensão do documento que cancelava vantagens dos servidores, até que fosse feito um levantamento sobre a concessão de “tais benefícios aos trabalhadores”.


Na nota, Bestene aproveitou para alfinetar a sua antecessora, Mônica Kanaan, dizendo a que a sua gestão estava tomando ciência de processos e decisões anteriores, “além de conversar com os servidores, priorizando, entre outras coisas, o diálogo e a transparência”.


Bestene, claramente, emitiu a nota para ganhar tempo. Publicou o texto no dia 19 de novembro, quando a folha de pagamento estava fechada.


Os servidores esperam receber o adicional em folha suplementar ou retroativo, em dezembro.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami