Senadores Sérgio Petecão, Márcio Bittar e Mailza Gomes votaram a favor da privatização da Eletrobrás

Senadores Sérgio Petecão, Márcio Bittar e Mailza Gomes votaram a favor da privatização da Eletrobrás

Os três senadores acreanos votaram sim pela a privatização da Eletrobrás.

Sérgio Petecão (PSD), Marcio Bittar (MDB) e Mailza Gomes estão entre os 42 senadores que aprovaram a medida provisória que permite a privatização da Eletrobrás, maior elétrica da América Latina e responsável por 30% da geração de energia do país.

O texto-base foi aprovado por um placar apertado de 42 votos favoráveis e 37 contrários.

Especialistas de diversas áreas e trabalhadores do setor elétrico denunciam que a privatização da Eletrobrás resultará na perda da soberania no setor elétrico, no aumento considerável da tarifa de luz e na abertura de mais espaço para as térmicas, em detrimento de fontes renováveis.

A Eletrobras é responsável por pelo menos 30% da energia do país e gerou R$ 30 bilhões de lucros nos últimos três anos.

texto agora volta à Câmara dos Deputados. Ele precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional até 22 de junho, ou perde a validade.

Se você quiser manter esse Portal atuante e afiado, colabore com a sua sobrevivência. A chave Pix é: leonildorosas@gmail.com.

Leonildo Rosas

Related Posts

Senadora Mailza Gomes decide exonerar pastor Ildson Viana da sua assessoria

Senadora Mailza Gomes decide exonerar pastor Ildson Viana da sua assessoria

Deputados aprovam projeto de Edvaldo que proíbe o corte de luz e água durante a pandemia

Deputados aprovam projeto de Edvaldo que proíbe o corte de luz e água durante a pandemia

“A corrupção no governo é cada vez maior e escancarada”, afirma Daniel Zen

“A corrupção no governo é cada vez maior e escancarada”, afirma Daniel Zen

“Não podemos permitir que a corrupção tome conta do nosso estado, é intolerável”, disse Leo de Brito em pronunciamento na Câmara dos Deputados

“Não podemos permitir que a corrupção tome conta do nosso estado, é intolerável”, disse Leo de Brito em pronunciamento na Câmara dos Deputados

No Comment

Deixe uma resposta