Sem máscara e fazendo arminha com os dedos, Gladson Cameli quer ser o bolsonarista autêntico cobrado por Marcio Bittar

O mínimo que se espera de um líder é que dê exemplo aos liderados, que tenha sintonia entre o discurso e a prática.

Essas virtudes, porém, faltam ao governador do Acre.

Desde que entrou na politica, aos 29 anos de idade, Gladson Cameli vem sendo dissonante entre o que fala e o que faz.

No último fim de semana, ele deu mais uma demonstração de pura incoerência.

No dia que o Acre passou a figurar como o único estado brasileiro a ter o aumento superior a 23% nos casos de morte por Covid-19, Cameli agiu como verdadeiro negacionista.

De traje esportivo, o governador foi à loja Havan, do bolsonarista de carteirinha Luciano Hang, e se comportou como um legitimo apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Sem respeitar as regras de distanciamento social e de uso de máscaras, o governador posou com funcionários fazendo “arminha” com os dedos da mão e sem máscara.

A ida de Gladson à loja não foi obra do acaso.

Ele fez a visita em seguida à declaração do senador Marcio Bittar (MDB) de que lutará para ter um bolsonarista legitimo ao governo do Estado.

Bittar está claramente chantageando a Cameli, que precisa da politica e se mostra capaz de tudo, até de disseminar mau exemplo em favor do vírus, para se manter no poder.

As imagens foram captadas nas redes sociais do governador.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami