Saúde confirma mais um caso de meningite; Acre vive situação de emergência, mas o governo não enxerga

Na madrugada, este Portal informou que havia chegado ao Hospital de Urgência e Emergência e Urgência de Rio Branco (Huerb) mais caso de suspeita de meningite.

No fim deste domingo, o diretor da unidade, Welber de Lima confirmou o que foi dado em primeira mão aqui.

A paciente veio de Feijó.

A grave doença está se espalhando no Acre.

As autoridades escondem que podemos estar vivendo um surto.

Segundo médicos consultados pela reportagem, há uma verdadeira emergência em saúde pública.

Infelizmente, o governo demonstra ignorar uma situação que não pode e nem deve ser tratada com tanta negligência.

Autoproclamado diretor de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde, o jornalista Altino Machado escreveu uma nota olhando para o retrovisor.

Na nota de hoje Machado já não assina.

Ele foi nomeado para ser diretor da Fundação de Cultura Elias Mansour.

Veja a nota

CASO CONFIRMADO DE MENINGITE

O diretor do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), médico Welber de Lima, informou no final da tarde deste domingo (23) que um exame laboratorial resultou sugestivo para meningite bacteriana de uma paciente originária do município de Feijó (AC), que deu entrada no Huerb no final da tarde de sábado (22). A paciente, de 37 anos, está sendo atendida no leito de isolamento da Sala de Emergencia Clínica do Huerb.

A chefe do Departamento Estadual de Vigilância em Saúde, enfermeira Glória Nascimento, esclarece sobre informações que estão sendo veiculadas na imprensa sobre dois casos de meningites atendidos no Huerb na semana epidemiológica (SE) 25.

Conforme divulgado anteriormente, por meio de Boletim Epidemiológico, até a SE 24/2019 não foram observadas alterações significativas na distribuição dos casos suspeitos e confirmados de meningites no Estado do Acre.

Em 2019, temos 6 casos confirmados de meningites, que resultaram em dois óbitos.

Diante dos últimos casos notificados na SE 25, faz-se necessário o esclarecimento acerca de alguns termos epidemiológicos utilizados para avaliar a situação de saúde pública de determinado local.

O termo epidemia é utilizado geralmente em situações em que a doença envolve grande número de pessoas e atinge uma larga área geográfica. Em geral, define-se surto como um incidente no qual duas ou mais pessoas apresentam uma determinada doença causada por uma fonte comum.

Em um surto ou epidemia, presume-se sempre que haja uma causa comum (pessoas, locais ou agente etiológico) envolvida na disseminação da doença.

As meningites são consideradas endêmicas no Brasil, e os casos esporádicos (casos que não se apresentam epidemiologicamente relacionados a outros já conhecidos) acontecem ao longo do ano.

É nosso dever assinalar que até o momento, os casos notificados na SE 25 e que ainda estão em investigação, não possuem uma causa comum –– são de municípios diferentes e até o momento nos seus municípios de origem não ocorreram notificações de outros casos suspeitos, relacionados a eles ou não, tendo em vista que as medidas de prevenção e controle cabíveis a cada caso notificado foram e estão sendo realizadas de forma efetiva e oportuna, para que casos secundários a estes não ocorram.

Diretoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre)

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami