Retorno às aulas na rede estadual corre risco de não acontecer por falta de merenda escolar

O governo do Estado pretende retomar as aulas presenciais na rede pública de ensino no próximo dia 8 de setembro.

Entre a pretensão e as condições necessárias para que isso aconteça há uma distância gigante.

Há vários problemas para que o estudo presencial venha a ser colocado em prática.

Um desses problemas está no “bucho” dos alunos.

A Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE) simplesmente não fez a licitação em tempo hábil para adquirir os produtos necessários para fazer a merenda dos estudantes.

Sem a merenda escolar, o retorno às aulas é inviável.

Essa situação gerou um mal-estar gigante na maior secretaria do Estado. A ponto de a secretária Socorro Neri ter ido ao Departamento de Alimentação Escolar para procurar saber o que aconteceu.

Socorro Neri, segundo áudios e mensagens obtidas por esse Portal, foi dura ao extremo com o chefe do departamento, que, ao ouvir a secretária, retrucou dizendo que informou o que estava acontecendo à uma diretora de extrema confiança da gestora.

Segundo áudio, os servidores foram orientados a retirar todos os seus pertences porque, a partir de hoje, não faziam mais parte do setor.

É tenso o clima na SEE. Socorro Neri tem sido tachada pelo funcionários com adjetivos que não cabem publicar.

De acordo com fonte do Portal, a ex-prefeita de Rio Branco estaria “jogando contra” as pretensões eleitorais do governador Gladson Cameli, que já se lançou à reeleição.

A retomada das aulas para setembro, mesmo que híbrida, vai ser feita de forma gradual. Iniciando pelas chamadas “séries de transição”, como por exemplo, o 1º ano, o 5º ano e o 9º ano do ensino fundamental e o 3º ano do ensino médio.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami