Rachadinha na Codisacre: Governador nomeia denunciado e exonera quem denunciou o esquema

Delegado responsável pediu a exoneração dos envolvidos em agosto deste ano

No governo Gladson Cameli, as coisas parecem girar ao contrário do que recomenda o bom senso e as boas práticas da administração pública.

Quem tem o zelo mínimo pela legalidade, em vez de premiado, é penalizado.

Os exemplos são inúmeros.

O principal ponto de ruptura entre Cameli e Wherles Rocha é justamente porque o vice-governador identificou e denunciou uma série de casos de corrupção dentro do governo.

Chegou a este Portal mais um caso que revela o quanto o governador é leniente e até conivente com o ilícito.

No dia 9 de agosto deste ano, o delegado da Delegacia Especializada no Combate à Corrupção, Pedro Resende, encaminhou oficio ao secretário da Casa Civil, Flávio Pereira, recomendando as exonerações de vários ocupantes de cargos em comissão.

Pedro Resende comandou as investigações que apontaram forte indícios de irregularidades na falida Companhia de Desenvolvimento Industrial do Acre (Codisacre).

Investigações apontaram que havia a prática de “rachadinha’, quando funcionários eram obrigados a dá parte dos seus salários a seus superiores.

O Diário Oficial de hoje comprova de o governo privilegia a quem supostamente comente o crime.

Denunciantes do esquema, Daniela dos Reis Mesquita e Silvana Silva Vasconcelos foram exoneradas.

Denunciado, Antonio  Reatequim Filho foi contemplado com uma CEC-4, na Secretaria de Estado de Saúde.

É assim que a banda toca no governo de Gladson Cameli.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami