Policial Civil aposentado pode ter sido a primeira vítima por morte causada pelo coronavírus no Acre

O policial civil aposentado Raimundo Moreira Lima, 82. pode ter sido a primeira vítima fatal do coronavírus no Acre.

A priori, a causa da morte teria sido uma parada cardiorrespiratória.

Internado do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb), o policial foi a óbito ontem à noite.

A exemplo do que acontece com as vítimas do coronavírus, Raimundo Moreira não pôde ser velado pelos parentes e amigos.

“O coronavírus matou o homem. Eles não deram nem o corpo para a família enterrar. Pegaram o homem, enrolaram num papel alumínio, puseram no caixão e foram enterrar eles mesmos”, diz um áudio que circula em grupos de WhatsApp.

Na sua página no Facebook, o autor do áudio faz mais cobranças.

A reportagem entrou em contato com um sobrinho do policial.

Segundo o sobrinho, procede o fato de não terem deixado corpo ser velado pela família.

“Simplesmente disseram que iriam levá-lo para o IML e, em seguida, para o sepultamento”, afirmou.

Ainda de acordo com o sobrinho, não saiu o resultado do exame, mas tudo indica que foi a gripe do coronavirus.

O Portal também obteve áudio de uma sobrinha que disse: “Acho que morreu de coronavírus. Não deixaram pôr nenhuma roupa no tio. Ele foi colocado no caixão enrolado igual à uma múmia”.

Outra sobrinha foi ao Facebook cobrar divulgação.

Raimundo Moreira não estava nos números oficiais. Os exames não foram realizados por falta de material adequado.

Diante da dúvida, foi seguido o protocolo para esses casos.

Com a palavra, a Secretaria de Estado de Saúde.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami