Operação da Polícia Civil investiga período de indicados de Marcio Bittar à frente do Depasa

Esquema teria funcionado durante as gestões de Tião Fonseca, Zenil Chaves e Luiz Felipe Aragão

Essa a imprensa acreana não divulgou.

Não se sabe se foi por conveniência ou por falta de interesse em checar.

Na manhã de hoje, sob o comando do delegado Pedro Resende, a Polícia Civil desencadeou  a Operação Castelo de Água, que visa apurar o desvios superior da R$ 2,5 milhões no Depasa.

Foram cumpridos nove mandato de busca e apreensão, um sequestro de bem e sete medidas cautelares.

Sete empresas foram beneficiados pelo esquema e há indícios de envolvimento de agentes públicos.

“Essas empresas emitiam notas fiscais falsas, pessoas de dentro do Depasa faziam a confirmação dessas notas. Isso trouxe prejuízo ao Estado”, explicou o delegado.

Segundo fonte do Portal, a atual diretora-presidente do órgão, Waleska Dessoti, não tem participação no esquema.

O mesmo não se pode dizer do seus antecessores.

Todo o esquema ocorreu durante as gestões de Tião Fonseca, Zenil Chaves e Luiz Felipe Aragão.

Todos foram indicados pelo senador Marcio Bittar.

Não há confirmação direta do envolvimento dos ex-gestores.

Preso sob a acusação de pagar mais de meios milhão de reais à sua própria empresa, Tião Fonseca foi demitido e mantém relações próximas a  Marcio Bittar.

Zenil Chaves também foi exonerado.

Também indicado por Bittar, Luiz Felipe Aragão foi nomeado por Gladson Cameli no cargo de secretário de Desenvolvimento Urbano e Regional, um dos feudos do senador na estrutura do governo.

Outro personagem interessante na história é Francisco Fritz Dimas Mendonça, que deixou o Depasa para exercer o cargo de diretor de Patrimônio da Santa Casa da Amazônia.

A Santa Casa da Amazônia é aquela onde Marcio Bittar promete aplicar R$ 126 milhões por meio de emenda parlamentar.

 

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami