O que é isso, professor? Equipe da Educação erra a abreviatura da palavra doutor na fachada escola Dr. Mário de Oliveira

Realmente, sob a responsabilidade do ex-padre Mauro Sérgio Ferreira, a Educação do governo Gladson Cameli vai de mau(ro) a pior.

Os erros estão nas questões simples, básicas.

São o reflexo de um ministro da Educação que escreve paralisação com Z.

Na cinquentenária escola Dr. Mário de Oliveira, no Bairro Cerâmica, em Rio Branco, há um erro gritante na porta de entrada.

Erraram feio a abreviação da palavra Doutor.

O correto seria D.r ou Dr. nunca Drº.

São nos detalhes que mora a origem dos grandes equívocos.

História da escola

A escola foi criada pelo Decreto nº 70 de 14 de abril de 1958, pelo então governador Valério Caldas Magalhães.

Entretanto, o funcionamento definitivo da escola só foi autorizado pela Portaria nº 135 da então Secretaria de Educação e Cultura do Estado do Acre, tendo sido transferida para sua atual localização em 29 de maio de 1969, pelo governador Jorge Kalume.

Mário de Oliveira foi poeta, jornalista, orador, advogado e educador.

Natural de Rio Branco, filho de pioneiro regional e revolucionário histórico Major João Donato de Oliveira, das lutas irredentistas para integração do Acre ao Brasil, e de Francisca Maia de Oliveira.

Fez seus estudos primários e secundários em Manaus e licenciaturas no estado do Ceará.

Veio para o Acre após a conclusão de seus estudos e prestou relevantes serviços ao Acre, perfazendo um total de 40 anos dedicados aos mais diversos cargos públicos, políticos e do Poder Judiciário.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami