“O Determinador” chega a 100 dias de governo em meio ao deserto de ideias e projetos

Eu já determinei foi a frase mais ouvida nos últimos 100 dias.

Foram muitas as determinações, pouca ou nenhuma a execução daquilo que foi determinado.

De tanto determinar, ele ganhou um apelido típico de super-herói: “O Determinador”.

Mas esse super-herói está mais para aquele boneco de pau criado pelo senhor Gepeto.

Falar a verdade e sustentar a palavra não parece ser o forte dele.

Mas a partir de hoje, O Determinador vai ter que assumir as suas próprias responsabilidades.

Essa é uma determinação da história, do cargo para o qual foi eleito.

Até agora, tudo o que fez ou deixou de fazer tinha um governo passado para culpar.

Essa conversa de bêbado para delegado não vai colar mais.

100 dias é o prazo da lua-de-mel.

Só que para a maioria da população está um gosto de fel.

As pesquisas mostram a desidratação de um governo que foi eleito sob a promessa de mudança.

Mas mudança, nem sempre, significa melhora.

O governo que tomou posse no primeiro dia do ano viaja num deserto de ideias e de projetos.

Nada, absolutamente nada foi apresentado para justificar a propagada visão de futuro.

O que se vê é um novo governo com a cara e os vícios da velha política.

Falta direção, planejamento, execução e liderança.

O Determinador não lidera.

Há um vácuo de líder, que é preenchido por aqueles que tornaram o governo em feudos particulares.

O vice do Determinador é um desses que querem mandar mais do que o autor da enxurrada de determinação.

O Acre, sob o governo do Determinador, vai mal, muito mal mesmo.

Praticamente nada está funcionando.

A Saúde entrou em colapso. Faltam profissionais, medicamentos e equipamentos.

A Segurança, que prometeram dar resposta em 10 dias, é o retrato da ineficiência.

As policias Civil e Militar se tratam como inimigas. Acabaram com as operações de inteligência integradas.

A bandidagem determina até matriculas em creches.

Bagunçaram a Educação, que nos últimos 20 anos era tratada como a joia da coroa.

É tanto que o Acre saltou da última para as primeiras posições em nível nacional, na qualidade de ensino.

O Determinador oscila conforme a pressão.

Tem horror a verdade, assim como o Superman teme a kriptonita.

Omite-se nos momentos de crise.

Perdeu a confiança.

Passaram-se 100 dias, mas, pelo o que se vê, podem passar até 100 anos, pois a solidão e o vazio permanecerão.

Quando chegou aos 100 dias de vazio, nesse deserto, O Determinador Cameli avisa que será candidato à reeleição.

Ainda permanece no palanque.

Se sonha em renovar o mandato, comece a renovar os seu procedimentos. A trabalhar no atual. Faça das suas determinações ações efetivas.

Governe.

Já tem gente determinada a agir para que Cameli, O Determinador, não termine nem o mandato em que está.

E são pessoas da sua cozinha.

Ou seria do boteco?

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami