Nomeação de coronel aposentado para o Iapen deixa agentes revoltados com o governo

Mais uma categoria de servidor público demonstra arrependimento por confiar na palavra de Gladson Cameli.


Trata-se dos agentes penitenciários, que majoritariamente apoiaram e votaram no atual governador.


Gladson Cameli prometeu em campanha não perseguir e valorizar os servidores. O que mais se vê na prática é perseguição e desvalorização.


A turma que “bate cadeado”, dentre outras coisas, está em pé de guerra com a nomeação de militares na estrutura do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) de militares para darem as ordens.


A revolta aumentou com a possível nomeação do coronel aposentado da Polícia Militar Antonio Jauri Rodrigues para ser diretor executivo e administrativo da autarquia.

Chegou ao Portal do Rosas a minuta do decreto assinado pelo vice-governador Wherles Rocha, que supostamente irá ao Diário Oficial na edição de segunda-feira.


“Infelizmente, o governador não está cumprindo com o que prometeu. Ele disse que só os agentes penitenciários assumiriam os cargos. Não é o que estamos vendo”, lamentou um agente penitenciário, que pediu sigilo da fonte.


Em nota distribuída entre os servidores, o sindicalista Eden Alves Azevedo afirma que se “vê que com a pretensa indicação que o chefe do Poder Executivo não conhece o corpo administrativo e operacional qualificado que o Iapen dispõe”.


Segundo ele, Cameli não respeita os policiais penais e técnicas prisionais, “quando tenta impor uma situação que desagrada a categoria”.


O Iapen é autarquia integrante do Sistema Integrado de Segurança Púbica. Os seus dirigentes foram indicados pelo vice-governador Wherles Rocha, que é major aposentado.

Veja a nota:
NOTA CIRCULAR.

A Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário, através de sua Diretoria, tendo em vista boatos que estão sendo espalhados na sede do IAPEN, de que o Governo Estadual apontará um militar da reserva para assumir cargo de primeiro escalão do referido instituto, vem a público manifestar sua INSATISFAÇÃO diante do que fora ventilado.

Se vê que com a pretensa indicação que ou o Chefe do Poder Executivo não conhece o corpo administrativo e operacional qualificado que o IAPEN dispõe ou não respeita os policiais penais e técnicas prisionais, quando tenta impor uma situação que desagrada a categoria.

Ademais uma das promessas de campanha feitas foi de que os cargos e funções inerentes ao IAPEN, só seriam ocupados por servidores de carreira.

Destacamos ainda, que nada possuímos contra nossa co-irmã a Polícia Militar, mas acreditamos que o IAPEN possui pessoas com vasta experiência, preparo e gabarito para assumir postos elevados que a autarquia possui e cuja as atribuições são específicas.

[ ] Por fim, solicitamos que a categoria fique atenta para os possíveis chamados uma vez que o governo em NADA cumpriu durante todo esse primeiro ano de mandato, como sequer tivemos o cronograma de pagamento das verbas atrasadas.

Rio Branco-Acre, 20 de novembro de 2019.

Eden Alves Azevedo, Presidente da ASSPEN

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami