Não há risco de apagão de 57 dias no Acre; usina termoelétrica podem ser acionadas

Ao contrário do que foi divulgado em site local, não o menir risco de o Acre sofrer um apagão de até 57 dias, em razão do possível desligamento da Hidrelétrica de Santo Antônio, em Rondônia.

Quarta maior hidrelétrica do país, a Santo Antônio tem capacidade de atender até 45 milhões de pessoas.

Realmente, ela corre risco, segundo reportagem do Estadão, de ficar 100% desligada por até 57 dias, ainda no primeiro semestre deste ano.

Segundo a reportagem, a paralisação da estrutura erguida nas águas do Rio Madeira, em Porto Velho (RO), causaria um rombo bilionário nas contas de luz e levaria ao acionamento de usinas térmicas para recompor a carga.

A situação foi alertada ao governo pela própria concessionária Santo Antônio Energia, dona da usina.

No documento, a concessionária afirma, basicamente, que o volume de água determinado para passar por suas turbinas entre fevereiro e junho pode resultar no desligamento de todas as suas 50 máquinas, por causa da redução de queda da água.

O projeto de Santo Antônio prevê uma queda mínima de 9 metros de altura entre a crista da água, na parte de cima da barragem (montante) e a margem que fica na parte de baixo da usina (jusante), para que as turbinas funcionem. Abaixo desse número, pode haver comprometimento mecânico de toda hidrelétrica.

“A usina tem solicitado ao Ibama e ao Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) que seja autorizada a ampliar o volume de água em seu reservatório, de forma a manter uma diferença superior a 9 metros. Ocorre que isso ampliaria o nível do Rio Madeira acima da barragem, inundando uma área de 536 hectares de uma unidade de conservação, o Parque Nacional do Mapinguari, localizado nos Estados de Rondônia e Amazonas”.

Veja a matéria completa aqui.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami