Por Rachel Moreira


Como bem disse o hip-hop Hungria, “O medo que habitava em mim, teve medo só de me olhar…”


Quantas vezes já não nos sentimos paralisados pelo medo?! Medos de sermos julgados, medo de parecermos bobos, medo do escuro, de barata, da morte, de avião, de ficar preso no elevador… Enfim! Os medos nos acompanham desde a mais tenra idade.

Alguns deixamos pra trás conforme vamos ganhando maturidade, outros nos acompanham boa parte da jornada, mas há alguns que tornam a nossa vida um pouco ou muito mais pesada.

Na vida estamos sujeitos a vivenciar situações que nos levam a desenvolver algumas fobias. E há quem consiga conviver com elas sem grandes prejuízos, mas há quem sofra tanto ao ponto de ser paralisado, de perder oportunidades e até mesmo de se tornar infeliz e depressivo por conta delas.

Eu sei o que é isso, por que por um bom tempo convive com um medo que me paralisava.


A mente mente! Ela nos faz acreditar que não somos capazes e que o medo irracional, o nome já diz tudo, vai nos vencer, nos destruir e até mesmo nos matar. É preciso vencê-la. Se é fácil?! Não, não é! Mas extremamente necessário.

É preciso todos os dias convencer a mente de que você pode e é capaz. Uma dica, quando tiver com muito medo, respire fundo e diga repetidas vezes você pode, feche os olhos e se jogue.

Pode começar colocando “só a ponta do pé”. Persista e logo, logo você vai perceber o quanto você é maior do que pensa. Como diz o restante da frase do Hungria, “… Quando eu acordei com a cara fechada e gritei pro mundo, eu nasci pra brilhar.”

Boa semana!

O segundo cérebro
Você sabia que o intestino é considerado nosso segundo cérebro? Sabe porquê? Com mais de meio bilhão de neurônios e 30 neurotransmissores, o intestino produz 50% da nossa dopamina e 90% da serotonina.

Isso mesmo. Ah, você não faz ideia do que é isso?! Deixa eu te explicar, dopamina e serotonina são neurotransmissores, mensageiros químicos que atuam no sistema nervoso central, que além de outras coisas regulam parte de nossas emoções, como o humor, o prazer, a atenção, etc.


Interessante, né?! Pois é, o cérebro de baixo (intestino) influência o cérebro de cima, afetando nosso comportamento. Por isso é tão importante ter uma boa alimentação para ter vida saudável não apenas no corpo, mas também nas emoções.


Vegano sim, e daí?
No dia 1º de novembro foi comemorado o Dia Mundial do Veganismo, um estilo de vida baseado na não utilização e ingestão de alimentos de fonte animal, ou seja, nada de roupas, cosméticos ou comidas, que vem cada vez mais ganhando adeptos pelo mundo.

Entretanto, a onda fitness que também tem crescido parece estar na contra mão do veganismo, já que o ganho de massa se baseia na ingestão de proteínas. Se você pensa assim, quero te dizer que você está redondamente enganado. Há no reino vegetal alimentos altamente ricos em proteína e há quem afirme que estas são bem melhores quando o assunto e ganho de massa magra.

A maioria de nós, pelo menos os não veganos, ingerem a proteína principalmente por meio da carne. Mas existem grandes nomes do mundo dos esportes que são veganos e tem o desempenho acima da média, Fiona Oakes, corredora britânica é um destes. Ela tem quatro recordes mundiais em maratonas.

Dia 14 de novembro
E na próxima quinta-feira, a Unimed, a Medplus e o Laboratório Carlos Chagas estarão realizando programação no Via Verde Shopping voltada para os homens. Parte da programação alusiva ao Novembro Azul. Das 10h às 18h, equipes estarão oferecendo serviços como testes rápidos de hepatites, sífilis e HIV, hemograma, glicemia e PSA.

Veja o que rolou no final de semana
O Boticário, em conjunto com a Calvin Klein Jeans, apresentou a Beauty Factory na sexta-feira aos visitantes do Via Verde Shopping. O espaço instagramável dedicado a beleza e ao bem-estar.


Depois do Outubro Rosa estamos no Novembro azul. E para lembrar da importância da prevenção ao câncer, independente do sexo, a Oncoclínica realizou, em parceria com a Acre Running sua já tradicional corrida.

O evento reuniu gente de todas as tribos, pois esta é uma corrida que consegue angariar adeptos dos mais variados. Até quem não é corredor de rua costuma participar.



E no Sábado teve também o Desafio 2019 de Danças Urbanas, no Casarão. Jovens de vários bairros de Rio Branco apresentaram suas performances, mostrando o movimento das ruas.


Foto: Cassiano Marquez

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami