MPF encaminha representações contra Igreja que ignorou pandemia para realizar reunião e festa no Acre

MPF encaminha representações contra Igreja que ignorou pandemia para realizar reunião e festa no Acre


Em pelo menos duas oportunidades houve grande aglomeração de líderes religiosos e fiéis

O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), enviou ao Ministério Público do Acre (MPAC), representação cível e criminal contra a Igreja Assembleia de Deus em Rio Branco e o pastor Luiz Gonzaga, presidente da entidade religiosa.


Constam da representação as notícias que, ao menos em duas oportunidades, a Igreja Assembleia de Deus em Rio Branco (AC) promoveu reunião com mais de 100 pessoas, desrespeitando o Decreto Estadual que veta atividades religiosas presenciais em razão da pandemia de Covid-19. Tal prática, segundo a PRDC, configura, além de crime, ilícito contra a saúde pública.


O MPF ressalta que estudos de nível internacional apontam atividades religiosas como sendo de alto risco para a disseminação do coronavírus, e que o Acre está ainda em plena subida do número de contágios e de óbitos, com a rede de saúde saturada e que existem ferramentas que possibilitam o exercício da fé religiosa sem a necessidade da aglomeração nos templos.
Os casos devem ser avaliados pelos promotores de Justiça das áreas cível e criminal, a quem os casos serão distribuídos no âmbito do MPAC.

Leonildo Rosas

Related Posts

MPF pede que Justiça determine prazo para efetivação da regularização fundiária da Gleba Novo Destino, em Manoel Urbano

MPF pede que Justiça determine prazo para efetivação da regularização fundiária da Gleba Novo Destino, em Manoel Urbano

MPF e MPAC querem responsabilização de Bolsonaro e autoridades federais por crimes contra a saúde pública durante inauguração de ponte sobre o Rio Madeira

MPF e MPAC querem responsabilização de Bolsonaro e autoridades federais por crimes contra a saúde pública durante inauguração de ponte sobre o Rio Madeira

MPF recomenda que Iapen aprimore o cadastro de indígenas em presídios no Acre

MPF recomenda que Iapen aprimore o cadastro de indígenas em presídios no Acre

MPF representa pela inconstitucionalidade de gratificação por apreensão de armas de fogo no Acre

MPF representa pela inconstitucionalidade de gratificação por apreensão de armas de fogo no Acre

No Comment

Deixe uma resposta