Mesmo cassado, Manuel Marcos custou quase R$ 400 mil ao contribuinte nos meses de setembro e outubro

Mesmo cassado, Manuel Marcos custou quase R$ 400 mil ao contribuinte nos meses de setembro e outubro

Ex-deputado gastou mais de 76% da sua cota parlamentar pra divulgar mandato inexistente

A Justiça demorou, mas fez o seu papel.

No dia 22 de setembro, com quase dois anos de atraso, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou a decisão da justiça eleitoral acreana e cassou os mandatos da deputada estadual Juliana Rodrigues e do deputado federal Manuel Marcos, por abuso de poder econômico.

No âmbito do parlamento estadual, Juliana Rodrigues perdeu o mandato e foi empossado, no seu lugar, o ex-juiz Pedro Luiz Longo.

O mesmo não se pode dizer na Câmara dos Deputados. Até hoje o dono do mandato, o petista Léo de Brito, o Léo do PT, não tomou posse.

O prejuízo, nesse caso, é duplo.

Mesmo estando cassado, portando aos olhos da lei sem mandato, Manuel Marcos custou aos cofres públicos quase R$ 400 mil, no meses de setembro e outubro.

Digamos que em setembro, em razão da confirmação da cassação ter ocorrido no fim do mês, que ele teria direito a receber o salário de R$ 33. 763,00 ao demais benefícios que os parlamentares fazem jus.

O problema maior está em outubro.

No mês passado, além do salário, Manuel Marcos recebeu auxilio-moradia, cota parlamentar e verba de gabinete.

Nessa despesas, chama a atenção que dos R$ 53.383,43 destinados à cota parlamentar, o deputados cassado tenha gastado R$ 40,760,00, o equivalente a 76,35%, na divulgação do inexistente mandato.

veja os gastos aqui.

A maior parte da divulgação do mandato cassado, segundo o Portal da Transparência da Câmara dos Deputados foi com a empresa MultGraf Indústria Gráfica, Editora e Comércio, que recebeu R$ 32.760,00.

Os outros R$ 8 mil foram para empresa MJ de Almeida Júnior.

Até agora não há data de quando Léo de Brito será empossado.

Leonildo Rosas

Related Posts

Sindicalistas da Saúde empossam palhaço Peteleco como governo e o levam para a mesa de negociação com o governo

Sindicalistas da Saúde empossam palhaço Peteleco como governo e o levam para a mesa de negociação com o governo

Pega na mentira: Após dizer que tinha R$ 113 milhões em caixa, Gladson fala em tirar R$ 50 milhões da obra do centro administrativo para comprar vacina

Pega na mentira: Após dizer que tinha R$ 113 milhões em caixa, Gladson fala em tirar R$ 50 milhões da obra do centro administrativo para comprar vacina

Suposta empresa chinesa que comprou a ZPE não pagou a primeira parcela do acordo comercial e pede mais prazo para honrar compromisso

Suposta empresa chinesa que comprou a ZPE não pagou a primeira parcela do acordo comercial e pede mais prazo para honrar compromisso

Sebastião Salgado se junta à luta do povo Ashaninka do Acre contra estradas na Amazônia

Sebastião Salgado se junta à luta do povo Ashaninka do Acre contra estradas na Amazônia

No Comment

Deixe uma resposta