Major aposta em X9 e quer cidadão como dedo-duro do Estado

A bravata do major caiu por terra. O homem que prometeu resolver a questão da Segurança Pública em 10 dias, percebeu que falou demais e deu um tiro dos pés.

Vendo a violência só aumentar o major vice apelou e quer a população como dedo-duro da bandidagem.

A política X9 defendida pelo major foi anunciada no site de propriedade da família da secretária de Comunicação do Estado e vem disfarçada de Ouvidoria.

Leia o que ele disse:
– Estamos criando um modelo de corregedoria unificada para controlar os procedimentos internos de investigações de policiais e estamos criando um outro órgão muito importante que é a Ouvidoria de Polícia. Tanto uma, quanto a outra, que tem papeis diferentes, poderão fazer esse filtro e a Ouvidoria mais ainda, de estar próximo à comunidade que pode nos ajudar pois muita coisa que acontece, muitas vezes, as pessoas tomam conhecimento e não repassam essas informações para a polícia.”, assinalou.

Como não apresenta resposta, o vice fanfarrão se jacta de resultados obtidos no governo passado, quando fala de redução de índices.

Semana passada, o Monitor da Violência, do portal G1, apontou que houve redução de mais de 22% nos casos de mortes violentas no Acre, comparando 2017 com 2018.

Essa redução foi fruto de muito trabalho, investimentos capacidade de liderança.

Seria injustiça desconhecer a dedicação e o comprometimento de todos os policiais envolvidos.

Foi muita dedicação.

O vice da língua cumprida deve compreender que desafio de manter os bons números está com o governo que teve inicio no dia primeiro de janeiro.

Mas está difícil eles darem respostas.

Está aberta uma crise sem precedente entre as policiais civil e militar, bem como o MPE.

Tudo após a prisão de um oficial, sob a acusação de fazer parte de uma organização criminosa.
Acabaram-se as ações de inteligência, as operações que prendiam lideres e ha uma bolha que irá estourar em breve.

Para piorar, um oficial da PM revelou ao Portal do Rosas que é tensa a relação entre o comandante da policia militar, o coronel Mario Cesar e o secretario de segurança pública, Paulo Cesar.

Nesse confronte de Cesares, o comandante da PM estaria disposto a pedir para sair.

A confusão está apenas começando.
E eles disseram que resolveriam tudo em 10 dias…

Como não tem política de inteligência, com as polícias em conflito, será difícil a população se escalar como Dedo-duro.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami