Levantamento do G1 mostra que a diferença entre Socorro Neri e Gladson Cameli é a capacidade de gestão

Anualmente, o Portal G1 do Grupo Globo, divulga os resultados em uma série especial de reportagem, onde é avaliado como está a performance de cada político em relação ao cumprimento de suas promessas feitas em campanha, nos planos de governo ou em entrevistas.

Os resultados são divulgados para presidente, governadores e prefeitos de capitais.

No dia 2 saiu os resultados das promessas dos prefeitos de capitais: a prefeita Socorro Neri ficou em 4º lugar no ranking nacional e em 1º lugar na Região Norte.

Se fizermos o recorte de gênero, entre as três prefeitas de capitais, a de Rio Branco fica em 1º lugar também.

Mas há uma outra forma de divulgar esta mesma informação com o recorte de gênero: tirando as outras duas mulheres prefeitas, Socorro Neri ficou à frente de 18 prefeitos de cidades muito mais ricas, quando comparadas a Rio Branco.

Conhecido pela prática de extorsão, um site local divulgou esta informação, mas não fez nenhuma análise. Apenas disse que, das 54 promessas, Socorro Neri alcançou 32. Em vez de elogiar, porém, cobrou a entrega de uma obra atrasada e fechou a matéria com uma frase desconexa: “Gargalos que foram prometidos desobstruções estão do mesmo jeito, como na questão da mobilidade urbana”.

A frase foi escrita assim mesmo: sem pé e sem cabeça,

Sexta-feira saiu o resultado das promessas dos governadores de todos os estados brasileiros.

O governador Gladson Cameli ficou em último lugar, quando analisado o ranking em termos percentuais. É essa a análise que o G1 faz: quantos por cento cada político conseguiu alcançar em relação as suas promessas?

Se considerar os governadores da Região Norte, ele também fica em último lugar. Se analisada a questão de gênero, mesmo havendo apenas uma governadora, o governador do Acre também fica na última posição.

Mas não foi esta análise que aquele veículo de comunicação fez. O jornal contou a quantidade de metas que o governador do Acre prometeu. Foram 68, das quais cumpriu quatro, conferindo-lhe um percentual de 5,88%.

O fraco desempenho foi justificou pelo site aliado porque ele foi, junto com os governadores da Bahia, Paraíba e São Paulo, os que fizeram promessas em maior quantidade. Fato que não impediu que os outros governadores se posicionassem melhor:

O governador da Bahia, Rui Costa, prometeu 144 metas e conseguiu cumprir 19, conferindo-lhe o 19º lugar; o governador de São Paulo, João Doria fez 74 promessas e cumpriu 17, e ficou em 8º lugar no ranking; e o governador da Paraíba, João Azevedo, prometeu 83 metas e realizou 10, ficando em 22º lugar.

O jornal também questiona como a análise é feita: como pode o governante ficar em último, se ele conseguiu realizar quatro promessas e ainda ficou atrás de outros governadores que conseguiram realizar menos que ele?

O governador do Acre ficou atrás: do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, que de 14 promessas conseguiu cumprir apenas 1, totalizando uma porcentagem maior de que Cameli e ficou no 26º lugar; ficou atrás do Rocha de Rondônia que de 13 promessas cumpriu 2 ficando em 17º lugar; ficou em posição inferior ao de Santa Catarina, Comandante Moisés que de 14 promessas cumpriu 4, ficando em 4º lugar; e ainda ficou em posição inferior ao do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que de 17 promessas cumpriu 4, o que lhe conferiu o 7º lugar.

Porque a metodologia não é essa e a análise correta também não!

Mas, se querem analisar assim, vamos então a este mesmo tipo de análise para Socorro Neri: a prefeita da capital do Acre está entre os 6 prefeitos que mais fizeram promessas em termos de quantidade: São Paulo 80, Salvador 68, João Pessoa 61, Teresina 55, Vitória e Rio Branco com 54 promessas.

Mesmo assim, prefeita ficou em 4º lugar no ranking nacional.

Mas se fizermos a análise pela quantidade de promessas cumpridas em 3 anos, Socorro Neri fica novamente em 1º lugar, pois ela, junto com o prefeito de Campo Grande, foram os que mais cumpriram promessas: 32, ficando em segundo lugar o prefeito da cidade de São Paulo com 30 promessas cumpridas.

O que fica claro é que, quando se sabe fazer gestão, administrar, fazer política, não importa qual a análise e o quão tendenciosa ela possa ser, um bom gestor sempre vai se sair muito bem!

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami