Leo de Brito pede que MPF investigue lentidão da vacinação no Acre

O estado tem um dos piores índices de vacinação do país

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) protocolou nesta terça-feira, 6, Representação no Ministério Público Federal (MPF), pedindo a instauração de inquérito civil para apurar possível ato de improbidade administrativa e a responsabilização do governador do Acre Gladson Cameli e de prefeitos pela lentidão na vacinação, omissão e dano coletivo à saúde.

De acordo com informações disponíveis no Portal de Transparência, o Acre recebeu 132.520 vacinas contra a Covid-19, e até esta segunda-feira (5), foram aplicadas 62.125 doses, sendo 49.729 referentes à primeira dose e 12.396 da segunda dose. Ainda segundo o portal, a capital, Rio Branco, aplicou 26.922 doses e Cruzeiro do Sul, segunda maior cidade do Acre, 8.556 doses. O Acre é o estado com menor percentual de vacinação contra a Covid-19 do país, tendo vacinado 5,56% da população.

No documento protocolado no MPF o parlamentar acreano questiona onde está o estoque de 101.415 mil doses de vacina que ainda não foram aplicadas na população. Quer saber por quais motivos todas essas doses ainda não foram distribuídas/aplicadas na população, e o que está faltando para o Governo do Acre e as Prefeituras levarem a vacinação a sério.

“A saúde do Acre está em colapso, com fila de espera para UTIs e pacientes sendo transferidos para outros estados, a situação é muito grave, as contaminações só aumentam, assim como as mortes e o que vemos é a vacinação acontecendo de forma muito lenta, não é falta de vacina, mas incompetência, estão brincando com a vida humana”, disse o parlamentar.

Leo de Brito, que é advogado e professor de direito da UFAC, pede que o MPF obrigue o Governo do Estado e as prefeituras a fazerem uso com urgência dos imunizantes disponíveis.

“A população do Acre é a maior prejudicada com o descaso e a incompetência administrativa do governador Gladson Cameli e dos prefeitos, isso precisa ser investigado e os culpados responsabilizados, por isso estou pedindo ao MPF a instauração de inquérito civil para apurar os atos de improbidade administrativa dos gestores e a consequente ação civil pública com o objetivo de obrigar o Governo do Estado e municípios do Acre a vacinar toda a população urgentemente até o esgotamento dos lotes de imunizantes que atualmente totalizam o número de 163.540 doses”, finalizou o deputado.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami