Leo de Brito e Daniel Zen pedem transparência na divulgação de vacinados no Acre para evitar privilégios

O deputado federal Leo de Brito e o deputado estadual Daniel Zen (PT-AC), ingressaram na última quinta-feira, 21, com pedidos de providencias junto ao Governo do Estado, Ministério Público do Estado do Acre, e Tribunal de Contas do Estado do Acre, para que sejam adotadas providências no sentido de monitorar a distribuição da vacina contra o novo coronavírus.

Os parlamentares explicam que a medida visa dar transparência ao processo de vacinação, evitar desvio de doses e privilégios, a exemplo do vem acontecendo em diversos municípios brasileiros.

O documento pede que seja dada publicidade a quantidade de vacinas distribuídas na capital e no interior, assim como apresentados dados das pessoas que já tomaram a primeira dose do imunizante, e o público prioritário a qual pertecem.

Leo de Brito ressalta que é importante evitar a malversação no uso das vacinas, principalmente as regalias.

“O Acre recebeu 41 mil doses da vacina, o que significa que apenas 2,3% da população será imunizada nesse momento, a informação é de que essa quantidade não será suficiente para imunizar nem os profissionais de saúde. Precisamos saber para onde está indo essa vacina. Esse é um assunto que precisa ser tratado com muita responsabilidade, seriedade e transparência, para que não aconteça desvio e privilégios, como temos acompanhado em outras cidades”, disse o deputado federal.

Para Daniel Zen é preciso radicalizar na fiscalização e transparência desse processo.

“Estamos acompanhando esse processo e fazendo nosso papel que é fiscalizar e cobrar mais transparência do poder público para que a população não seja prejudicada, e sobretudo para salvaguardar o direito dos públicos prioritários”, finalizou Daniel Zen.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami