Leo de Brito apresenta no MPE e MPF denúncias de corrupção no governo Gladson Cameli

O deputado federal Leo de Brito (PT-AC) protocolou nesta quinta-feira, 3, representações no Ministério Público do Estado do Acre (MPE) e Ministério Público Federal (MPF), com um conjunto de denúncias de corrupção envolvendo o governo Gladson Cameli.

As acusações versam sobre o possível desvio de verba pública de mídia, através de contrato emergencial feito pela Secretaria de Estado de Comunicação; superfaturamento na compra de cestas básicas, pela Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres; superfaturamento na aquisição de computadores pela Secretaria de Estado de Educação e Esporte; e desvio de verba da merenda escolar.

No caso dos computadores, teriam sido utilizados mais de R$ 10 milhões em verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), conforme Relatório do Tribunal de Contas do Estado que constatou irregularidades e superfaturamento.

O documento determinou a anulação dos atos relacionados à ordem de entrega dos equipamentos, que o secretário de Estado de Educação Mauro Sergio Ferreira da Cruz proceda a devolução do valor referente ao superfaturamento da compra no valor de R$ 2,4 milhão, e ainda a aplicação de multa.

Em relação às cestas básicas, teriam sido adquiridas 365 unidades por R$ 135,00 cada uma. Segundo a denúncia, o valor estaria cerca de R$ 52,43 acima do praticado nas redes de supermercados locais.

Algumas dessas denúncias foram feitas pelo vice-governador do Estado, Major Rocha, em suas redes sociais e noticiadas pela imprensa acreana.

O parlamentar pede a instauração de inquérito civil para apurar ato de improbidade e crime contra a administração pública praticado pelo governador do Acre.

“Essa é só uma parte das denúncias, pois, outros escândalos estão sendo apurados no DEPASA e na Secretaria de Saúde. Em dois anos, a maior marca do governo Gladson são os escândalos de corrupção. Como parlamentar, vou cumprir com meu papel de fiscalizar”, disse o deputado federal Leo de Brito.

Entre os documentos apresentados junto às representações, está o Relatório de Análise Técnica do Tribunal de Contas do Estado do Acre, matérias veiculadas em sites e jornais de circulação local e prints de publicações feitas em redes sociais.

Assessoria

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami