Instalar secretaria no antigo Colégio Meta atropela princípios do plano diretor de Rio Branco

O governo do Estado vai abalroar com o plano diretor de Rio Branco, caso leve a cabo a transformação do antigo Colégio Meta em uma repartição pública.

O Plano Diretor recomenda, e até proíbe, mais aglomerados que sejam polos geradores de tráfego intenso no centro da capital

O que é o caso.

Ao fazer a opção por puro revanchismo e sem estudo de mudar o projeto do Museu dos Povos Acreanos para fazer uma secretaria, o governo jogou contra a história e o o turismo, que gera empregos e desenvolvimento regional.

Engenheiro consultado pelo Portal acha difícil a prefeitura aprovar a ideia do governo.

“Será que vai aprovar a utilização deste prédio com esta finalidade, pois esta mudança irá exigir um projeto especifico de estacionamento. E será que terá vaga na quantidade exigida pelo nosso plano diretor, que tem como prioridade desmotivar este tipo de empreendimento administrativo no nosso centro?”, indagou.

Segundo o engenheiro, pela lei, a prefeitura terá que reaprovar o projeto, “pois estarão mudando o que chamamos de uso do solo. E, nesse caso, estão mudando de uso turístico para administrativo”, explicou.

O profissional destacou que, pelo tamanho da edificação, será necessário um projeto de estacionamento e trânsito, “que tem que ser aprovado pela RBTrans e pela Secretaria de Infraestrutura da prefeitura”.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami