Governo não pagou um real por máquinas que não serão entregues pela empresas vencedoras; mais de 27 mil produtores poderão ficar sem ramal

Governo não pagou um real por máquinas que não serão entregues pela empresas vencedoras; mais de 27 mil produtores poderão ficar sem ramal

Convênio de mais de R$ 45 milhões com a Sudam vence no dia 19 de junho

Incompetência, o teu nome é governo Gladson Cameli.

As expectativas de 27.500 produtores do Acre de terem estradas vicinais entrou água em pleno verão.

Tudo porque o governo, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), comprou e não pagou 110 máquinas que seriam utilizadas para recuperar ramais nos municípios de Assis Brasil, Epitaciolânida, Xapuri, Capixaba, Plácido de Castro, Rio Branco, Senador Guiomard, Porto Acre, Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá, Cruzeiro do Sul, Brasileia, Acrelândia e Sena Madureira.

Sem receber um real desde que pintaram os equipamentos, as empresas decidiram não entrega os equipamentos, o que poderá acarretar um prejuízo incalculável aos milhares de produtores rurais.

As máquinas, com um azul de gosto duvidoso, estão no pátio das empresas, esperando o desembolso financeiro pela Seinfra.

Vamos compreender a história.

Em dezembro de 2019, o governador Gladson Cameli assinou convênio do a Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), no valor de R$ 45.697.590,99. O Estado entraria com uma contrapartida da R$ 697.590,99.

Na época, o superintendente da Sudam era Paulo Roberto Correia da Silva, que é cunhado do governado acreano.

No dia 5 de agosto do ano passado foi realizado um Pregão Eletrônico, que consagrou as empresas Acrediesel Comercial de Veículos Ltda, que ganhou R$ 7.344.000,00; JB Borges Comércio, Indústria e Serviços, que faturou R$ 530 mil; e Motorauto Veículos e Máquinas Ltda, com R$ 28.860.630,00.

Ao todo o governo deveria desembolsar R$ 36.734.630,00.

Entre os meses de agosto e outubro de 2020, a Seinfra formalizou os contratos com as empresas vencedoras.

Até que no fim de 2020, Gladson Cameli promoveu festa para falar sobre as entregas das máquinas, que foram pintadas de azul, cor do partido do governador.

Antes de fazer a publicação, fizemos uma pesquisa minuciosa no Portal da Transparência do governo. Não foi pago um real dos maquinários.

E não será fácil pagar, porque também não há empenho deste ano. Os empenhos existentes são do ano passado.

Para piorar, o governo luta contra o tempo.

O prazo do convênio com a Sudam vence no dia 19 de junho deste ano.

Nunca na história do Acre um governador e um governo passaram por tamanha vergonha.

Governo Tião Viana comprou, pagou e entregou 364 máquinas

Em junho de 2012, o então o governador Tião Viana entregou 364 máquinas, que foram distribuídas entre os 22 municípios e beneficiando, diretamente, a produção familiar.

Foram investidos R$ 37 milhões na aquisição dos equipamentos.

Foi a maior entrega de maquinários da história do Acre, sem ter problema com fornecedores.

O governo Tião Viana investiu mais de R$ 1 bilhão no setor produtivos.

Leonildo Rosas

Related Posts

Incompetência sem limite: Projeto do anel viário de Brasileia é reprovado por técnicos de empresa contratada pelo Dnit

Incompetência sem limite: Projeto do anel viário de Brasileia é reprovado por técnicos de empresa contratada pelo Dnit

Risco de perda de recursos da orla do 2º Distrito por falta de projetos é apenas um dos muitos existentes no governo da incompetência

Risco de perda de recursos da orla do 2º Distrito por falta de projetos é apenas um dos muitos existentes no governo da incompetência

Secretário confirma que máquinas anunciadas pelo governador Gladson Cameli não foram pagas

Secretário confirma que máquinas anunciadas pelo governador Gladson Cameli não foram pagas

No Comment

Deixe uma resposta