Governo ganha prazo de 15 dias para demitir condenados

O governador Cameli ganha uma sobrevida judicial. O assessores Alércio Dias, Vagner Sales e James Gomes, condenados por improbidade administrativa, ainda estão nomeados no alto escalão governamental.

A promotora de Defesa do Patrimônio Público, Myrna Mendoza, que já recomendou as exonerações dos condenados, concedeu uma ‘colher de chá’ e deu um prazo de 15 dias para serem efetivadas as demissões.

Caso as exonerações não sejam efetivadas, a promotora deverá adotar as medidas judiciais cabíveis.

Anteriormente, Mendonza havia concedido 10 dias úteis para que a recomendação fosse cumprida.

O que é improbidade administrativa?

Improbidade administrativa é todo ato que vai contra os princípios da administração pública. A improbidade se caracteriza por ações que tenham como consequência um prejuízo ao patrimônio público, enriquecimento ilícito de quem se beneficiou do ato ou violação dos princípios administrativos.

Vamos aos casos

Alercio Dias

O ex-secretário foi condenado por improbidade administrativa quando era secretário de Educação do Acre, em meados de 1999.

Dias foi condenado por ter feito o pagamento de quatro veículos, porém, só foram entregues dois veículos.

Vagner Sales

Vagner deixou de pagar contas que o município de Cruzeiro do Sul tinha junto à Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), causando um prejuízo, somados juros e multas, que chegava à casa dos R$ 16 milhões (em maio de 2012).

James Gomes

O ex-prefeito de Senador Guiomard, James Gomes (PP), é condenado por ter contratado durante seu mandado, de 2009 a 2015, servidores públicos de forma irregular, sem a realização de concurso público efetivo.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami