Governo faz manobra para elaborar projetos dos ramais; Deracre passou a bola à Funtac, que não tem estrutura

“Há algo de podre no reino da Dinamarca”.

No famoso romance de William Shakespeare, Hamlet, após constatar que havia realmente algo podre, passou a se fingir de louco e incapaz de compreender o que acontecia para sobreviver.

Mas é impossível adotar a mesma postura de Hamlet, diante da tragédia e das manobras poucos cheirosas do atual governo.

Está no Diário Oficial de ontem uma dispensa de licitação com o cheiro exalado da Dinamarca.

O diretor-presidente do Deracre assinou dispensa de licitação, no valor superior a R$ 5 milhões, para que a Funtac elabore projetos executivos para melhoria e recuperação de estradas vicinais.

Sim, a Fundação de Tecnologia fará projetos para ramais.

Com mais de 30 anos de existência, não se tem conhecimento de que a Funtac tenha essa expertise.

Não possui quadro ou estrutura de engenharia para fazer projetos de ramais.

Para assumir essa empreitada, a fundação precisaria dispor de 10 engenheiros civis, quatro agrimensores, 10 equipes de topografia e pelo menos 15 desenhistas projetistas.

Precisaria, ainda, de veículos para deslocamentos.

A Funtac terá que locar 10 estações de topografia e pelo menos três GPS’s geodésicos.

Será que a Funtac conta com isso?

A verdade é que a Funtac não é voltada para a engenharia. Terá que contratar empresa para fazer isso. E, como é órgão público, será obrigada a licitar.

Se a ideia era driblar o processo licitatório, a estratégia pode naufragar.

Há rumores no meio empresarial de que uma empresa ligada a um parente do governador estaria executando os projetos.

Isso sendo verdade, o fedor dinamarquês crescerá.

Os projetistas do Estado estão indignados, pois há indícios de que estão tentando burlar a legislação para beneficiar um grupo ou um parente.

Esse caso vai parar no Ministério Público, devido à gravidade.

O CREA tem o dever de se posicionar para não afundar na lama.

Incrível como a Funtac ganhou importância depois da nomeação de Júlio Cézar Farias, o Roxinho.

Está fazendo até projeto para ramais.

Realmente há algo podre no nosso reino.

Os ramais podem levar muita gente ao lamaçal. Ou à cadeia…

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami