Governo do Acre banca palestra de meteorologista que descarta a influência do homem no aquecimento global


Para as instituições internacionais que financiam politicas de conservação da floresta, o governador Gladson Cameli se vende como alguém que tem preocupação ambiental, que pretende manter a floresta habitada, conservada e produtiva.


Mas, no mundo real, Cameli torna público a sua ojeriza à política ambiental.

Somente essa negação pode explicar o fato de o governo do Estado, em parceria com o Sebrae, trazer ao Acre o meteorologista alagoano Luiz Carlos Molion para dar uma palestra, no próximo dia 29.


Molion afirma que o aquecimento global nada mais é do que um mito. Segundo ele, a temperatura mundial não está aumentando e que nós vivemos ciclos de aquecimento e resfriamento que sempre existiram.


O palestrante é conhecido mundialmente por ser cético sobre a noção de mudanças climáticas. “O CO2 não causa efeito estufa e a ação do homem é insignificante para causar efeitos sobre o clima”, defende.


Luiz Carlos Molion ganha dinheiro dando palestras a sojicultores do Cerrado brasileiro dizendo que a mudança climática não existe. Ele é um negacionista e cético climático, pois nega a realidade do aquecimento global e o papel que os seres humanos têm nesse fenômeno.

A sua palestra ocorre no ano em que mais houve desmatamento no Acre e na Amazônia. O próprio governador disse a produtores rurais que iria punir aos fiscais do Imac que aplicassem multas aos que cometessem infrações ambientais

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami