Governo adia pregão para compra de gêneros alimentícios para unidades de Saúde do Juruá pela nona vez

São nos pequenos detalhes que se percebe o tamanho da desorganização de um governo.

E como há pequenos detalhes bagunçando a administração que assumiu a partir de janeiro…

São incapazes de organizar, com eficiência, um processo de licitação.

Tudo é na base do improviso e segue conforme o humor dos gestores.

Exemplos claro da desorganização e da bagunça estão em todos os setores.

Mas há uma muito enigmático.

O governo, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), não consegue realiza um pregão eletrônico para aquisição de gêneros alimentícios com vistas a atender as necessidades das unidades na Regional do Juruá.

Sem qualquer explicação, a Sesacre suspendeu o pregão simplesmente nove vezes.

Mas há uma explicação que não é visível.

Empresários de Cruzeiro do Sul, que apoiaram o governador Gladson Cameli, travam uma disputa com a cúpula da Sesacre.

Querem que o pregão seja realizado na segunda maior cidade do Estado. Mas os gestores preferem realizar o certame em Rio Branco.

O pregão estava marcado para ser realizado ontem.

Foi novamente suspenso.

Coincidentemente, Cameli estava em Cruzeiro do Sul na semana passada.

Deve ter cedido ao pedido dos empresários.

São quase R$ 5 milhões em jogo.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami