Gladson e Bocalom retiram gratificação de servidores da Emater

Amparado em parecer da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Gladson Cameli mostra, mais uma vez, que é o terror do funcionalismo público.

Junto com o presidente da Emater, Tião Bocalom, o governador decidiu, a partir de janeiro de 2020, retirar dos servidores da empresa a Gratificação Especial por Atividade de Campo.

Cerca de 30 servidores, que recebem a gratificação há décadas, foram atingidos com a medida.

Nas eleições do ano passado, a maioria dos servidores da Emater apoio e votou em Gladson Cameli.

Apostaram na mudança. Ela está acontecendo diretamente nas suas vidas, com perda de rendimento.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami