Gladson Cameli revela quem traiu: “Ney Amorim já estava azul um mês e meio antes da eleição”

A eleição de 2018 foi a que teve uma das campanhas mais curtas das histórias.

O tempo, porém, foi suficiente para traição.

O que foi comentado muito no período eleitoral, teve confirmação por Gladson Cameli.

Indagado pelo radialista Chico Melo sobre a nomeação de petistas no governo, Cameli revelou algo que estava no mundo das especulações.

O governador tornou público que o ex-deputado Ney Amorim, que concorreu ao Senado pelo PT, já lhe apoiava 30 dias antes da eleição.

“O Ney já estava azul há um mês e meio. Todo mundo sabe. Quem votou nele, votou em mim”.

A declaração de Cameli, durante entrevista em Cruzeiro do Sul, revela quem traiu quem.

Com toda carreira política construída no PT, Amorim deixou o partido depois da eleição.

Foi agraciado com cargo e salário de secretário.

Quando se percebe o serpentário em que estavam, fica cristalino que a vitória de Jorge Viana, que disputava a reeleição de senador, e Marcus Alexandre, que concorreu ao governo, eram miragem.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami