Gladson Cameli concede entrevista ao site da família de sua secretária de Comunicação e defende Tião Viana

Tião Viana não poderia ter tido melhor defesa do que a feita pelo seu sucessor na cadeira de governador.

Em entrevista concedida ao site de propriedade da família da sua secretária de Comunicação, Gladson Cameli desconstruiu muitas das críticas que ele mesmo fez a Viana.

Começou admitindo que a Saúde pública vai além do que imagina.

“Eu fui um grande crítico do governo passado neste setor  e hoje eu entendo que, ao que parece, enterraram uma cabeça de burro ali dentro, da Saúde, em que não adianta a figura do governador e a do secretário agindo”

Segundo o rapaz, se forem observados os últimos 30 anos e listar quais os grandes problemas, a Saúde está no meio.

Chamando os profissionais e fornecedores da Saúde para a briga, o governador voltou a afirmar sobre a existência de um cartel no setor.

“Eu vou fazer o seguinte: vou trocar os protagonistas, o que for necessário. O que não vai dar é o secretário dizer para mim que há um problema e que aquilo vai continuar. Eu vou trocar todos os protagonistas”, ameaçou.

Finanças – Refém das suas idas e vindas no que fala, Cameli contradisse todo o discurso de caos financeiro que vem fazendo desde o início.

Confirmou o que a equipe do governo passado falou sobre o bom desempenho das contas públicas.

Admitiu a boa saúde financeira do Estado, a partir dos dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

“Eu estou muito confiante, e sabe por quê? Eu já estou com o aval da STN. Vou pegar todos os financiamentos que foram feitos em nome do Estado até hoje e o tesouro vai ser o nosso fiador. Aí eu vou levar esses valores para um único banco”, adiantou.

Destacou que o Acre e o Piauí, governado pelo petista Wellington Dias, estão habilitados a receber benefícios do governo federal porque “fizeram o dever de casa”.

“Acre e o Piauí são os primeiros a estarem nesta lista, porque estão fazendo o dever de casa”.

Segundo dados da STN, o Acre tem nota B e ainda tem espaço fiscal para contrair outros R$ 268,5 milhões de empréstimos.

Paulo Guedes – Ha cerca de duas semanas, o ministro da economia, Paulo Guedes, deu uma declaração que colocava em xeque a lisura dos governos que antecederam Cameli.

Na entrevista, Cameli desfaz o que foi dito.

Gladson Cameli classificou a declaração de Guedes como um erro.

“Nós dissemos a ele que não tínhamos como devolver um dinheiro e pagar uma conta sendo que o Banco também errou. Nós mostramos com números, com um mais um, que o BNDES errou. Foi aí que o ministrou errou quando misturou com dinheiro para as BRs”, explicou.

Veja a entrevista completa https://www.contilnetnoticias.com.br/2019/06/medicos-enfermeiros-e-ate-fornecedores-de-medicamentos-podem-estar-envolvido-em-cartel/#.XPRWLUwNOlc.whatsapp

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami