Ex-goleiro do futebol acreano morreu aos 82 anos na cidade do Rio de Janeiro

O futebol brasileiro perde Tião Araújo, ex-técnico do Fluminense-RJ

Por MANOEL FAÇANHA

Vítima de Acidente Vascular Celebral (AVC) faleceu na quinta-feira (11), na cidade do Rio de Janeiro, o ex-técnico Sebastião Araújo, 82 anos. Um paraense de nascença, mas acreano de coração, assim como dizia ele aos amigos mais próximos.


A vida futebolística desse personagem começou aos 17 anos (1956), quando assumiu o gol do Atlético Acreano. Um ano depois, ele transferiu-se para o Independência e, logo depois, para o Rio Branco, disputando duas temporadas (1959/1960).

No ano de 1961, a convite de Walter Félix de Souza (Té), resolveu ir estudar no Rio de Janeiro, onde conseguiu duas graduações, uma na Escola Nacional de Educação Física (1964) e outra na Escola Nacional de Pedagogia (1969).


Carreira


Como atleta, Sebastião Araújo ainda defendeu as cores da Portuguesa (RJ), clube pelo qual iniciou a carreira de preparador físico, em 1963. Três anos depois, transferiu-se para o Fluminense, onde, inicialmente, trabalhou na base do clube das Laranjeiras, mas logo depois foi promovido para o time de profissionais.


Estudioso, em 1973 foi convidado pela federação alemã de futebol para uma espécie de intercâmbio com autoridades esportivas no terreno especifico dos treinamentos técnicos. O bom trabalho, a inteligência e a conduta profissional foram suficientes para levá-lo ao cargo de preparador físico da Seleção Brasileira nas Olimpíadas de Montreal, Canadá (1976), quando o Brasil garantiu a quarta colocação, com a Polônia, do atacante Lato, conquistando a medalha de ouro.

Neste mesmo ano, Tião Araújo lançou o livro: “O Futebol e seus Fundamentos”. Mas o melhor ainda estava por vir em sua brilhante trajetória pelo mundo futebolístico. A convite do revolucionário técnico da época Oswaldo Brandão, Sebastião Araújo assumiu o posto de preparador físico da seleção principal do país durante as eliminatórias da Copa da Argentina. E nem mesmo a prematura saída de Oswaldo Brandão do cargo chegou a balançar sua permanência na equipe brasileira.


Copa da Argentina e o Fluminense-RJ
Com a classificação para o Mundial de 1978, Tião Araújo, ao lado de Claudio Coutinho, foi peça importante para o Brasil garantir o invicto terceiro lugar da Copa da Argentina. Um ano depois, após mais de uma década trabalhando nas categorias de base do Fluminense ao lado do amigo e ex-zagueiro do clube Pinheiro, Sebastião Araújo assumiu o cargo de treinador do time principal.


Mesmo com um time de garotos, o endividado tricolor – uma herança da administração de Francisco Horta -, embalou e, ao lado do Flamengo, de Claudio Coutinho e Zico, eram os favoritos a levantar o Estadual de 1979.

Em 1959, Campos Pereira, Tião Araújo e João Carneiro posam para fotografia antes de mais uma partida do Estrelão. Foto/Acervo Manoel Façanha.


No primeiro tira-teima (Fla-Flu), por sinal de casa cheia, em um Maracanã colorido, prevaleceu a vitória tricolor por 3 a 0 e ainda a desistência dos árabes do Catar em levar Cláudio Coutinho na bagagem, optando, de última hora, pelo trabalho de Tião Araújo, que além de treinar a seleção do Catar, esteve à frente das seleções da Arábia Saudita, Hong Kong, Bahrain e Trinidad e Tobago, totalizando mais de 18 anos fora do país, tendo ainda o título de propulsor dos treinadores brasileiros em território árabe.


Tião Araújo, após quase dez anos no futebol do Oriente Médio, retornou ao Fluminense na temporada de 1987, mas não ficou muito tempo.
Aposentado dos gramados há mais de duas décadas, Sebastião Araújo residia no condomínio Atlântico Sul, na cidade do Rio de Janeiro, ao lado da esposa Maria do Socorro Barros Moura.

Fluminense lamenta a morte de Sebastião Araújo

Através de seu perfil no Twitter, o Fluminense lamentou o falecimento de Sebastião Araújo, técnico com duas passagens pelo clube entre os anos 1970 e 1980. O Tricolor ainda desejou força aos familiares e amigos do treinador.


“O Fluminense Football Club lamenta o falecimento de Sebastião Araújo, técnico com duas passagens pelo clube entre os anos 1970 e 80. Desejamos muita força aos amigos e familiares”, escreveu o clube das Laranjeiras.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami