Edvaldo Magalhães cobra instalação imediata da CPI da Educação: “Não há mais o que protelar”

Assessoria

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) cobrou o imediato deferimento, por parte da Mesa Diretora da Assembleia, do requerimento que pede a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito que pretende investigar a má aplicação de recursos na Educação do Acre. O parlamentar disse que não há mais motivos para protelar o pedido. O primeiro deles foi protocolado dia 20 de abril, de autoria do deputado Daniel Zen. Este foi assinado por 9 parlamentares e pretende investigar a partir de 2019.

“O seu despacho para publicação, também dispara uma nova fase, que é o prazo para as bancadas indicar os membros, que é de 24 horas e na sequência se faça a instalação e inicie-se os trabalhos. A CPI me parece que sobreviveu a todos os assédios, a todas as paqueras e a todos os namoros e ela precisa nascer”, disse Edvaldo Magalhães.

Ainda de acordo com o parlamentar, o pedido de CPI apresentado pelo deputado Daniel Zen preenche todos os requisitos. “Nesse sentido, a CPI ficou praticamente de terça-feira, dia 20, até a terça-feira, hoje, dia 4 de maio, igual a música do Raul Seixas: ‘esperando a morte chegar’”.

Edvaldo acrescentou que “não vi nenhum ofício dos 9 parlamentares pedindo a retirada das suas assinaturas dessa CPI. Portanto, ela sobreviveu 15 dias. O senhor precisa encaminhar, despachar, assinar com sua caneta azul a publicação do nosso pedido, o primeiro feito, e também do segundo pedido”.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami