Educação de Cruzeiro do Sul mostra como Marcio Bittar deve ser tratado por chamar professores de privilegiados

Sabe qual a verdadeira face do covarde?

A resposta é: a nuca.

A frase foi retirada da esclarecedora série House of Card, mas pode ser aplicada a muitos políticos acreanos, que sempre mostram a nuca como face quando estão em apuro.

A nuca ou face de um covarde foi mostrada na noite de quinta-feira, em Cruzeiro do Sul.

Os trabalhadores em Educação da segunda maior cidade do Estado mostraram como devem ser tratado quem agride a milhares de profissionais que dedicam as suas vidas nas formação de crianças, jovens e adultos.

Quem recebeu a lição foi o cidadão que atende pelo nome de Marcio Miguel Bittar.

Eleito senador pelo Acre, Bittar é o representante mais atuante do bolsonarismo no Estado.

Trata-se de o principal aliado do governador Gladson Cameli, que pretende concorrer à reeleição nas eleições do próximo ano.

Gladson nasceu em Cruzeiro do Sul e, é bom que se diga, votou, quando senador, pelo congelamentos dos investimentos em Saúde e Educação por longos 20 anos.

Mas, voltando ao assunto, Bittar, que goza de todas as benesses auferidas a um senador da República, resolveu tachar os trabalhadores em Educação de privilegiados.

Isso mesmo, privilegiados.

Embora tenha agredido a milhares de trabalhadores, o parlamentar, que mandou mais de R$ 50 milhões para municípios de Goiás e Ceará, não foi rebatido na dose certa pelos dirigentes do Sinteac. Há uma explicação para isso: a presidente da entidade, Rosana Nascimento, pediu voto para Bittar.

A reação, porém, veio de Cruzeiro do Sul, onde Bittar tinha uma reunião na Câmara de Vereadores, mas fugiu por temer a manifestação dos servidores da Educação.

O exemplo foi dado na ponta do Brasil, onde o vento faz a curva.

Bittar mostrou a face do covarde.

Veja o video:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami