Drible na história: Anunciadas por Alan Rick para ser instaladas no Acre, escolinhas de Léo Moura ficaram no discurso

ONG do ex-jogador de futebol do Flamengo recebeu R$ 41,6 milhões  de verbas federais durante dois anos

Beneficiário de R$ 41, 6 milhões do governo federal, o   ex-jogador do Grêmio e no Flamengo, o hoje empresário Leonardo da Silva Moura, o Léo Moura, se tornou campeão de recursos recebidos da Secretaria Especial do Esporte do governo federal com uma entidade que promove treinamento de futebol para crianças e adolescentes.

Léo Moura é o responsável pelo projeto denominado “Passaporte para a Vitória”, cuja finalidade é investir na formação e inclusão de jovens de baixa renda nas cidades beneficiadas.

Segundo a imprensa nacional, foram liberados ao todo R$ 41,6 milhões para o instituto que leva o nome do ex-atleta nos últimos dois anos, por indicação de políticos aliados do Planalto.

Mais de um terço (36,5%) do valor foi enviado via orçamento secreto, prática revelada pelo jornal O Estado de S.Paulo e usada pelo presidente Jair Bolsonaro para destinar bilhões de reais de dinheiro público a um grupo de parlamentares sem critérios claros, em troca de apoio no Congresso.

O relator do orçamento de 2021 é o senador eleito pelo Acre Marcio Bittar.

Mas os padrinhos dos pagamentos à ONG são, principalmente, o deputado bolsonarista Luiz Lima (PSL-RJ) e o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), ex-presidente do Senado.

No Amapá, por exemplo, um  dos convênios, assinado em outubro de 2021, prevê R$ 14 milhões para a instalação de 20 núcleos da escolinha de Leo Moura, por um ano. Isso significa que cada uma delas terá, em média, R$ 700 mil para atender, segundo o projeto, até 300 crianças. Isso dá mais de R$ 2 mil por aluno.

Correligionário de Alcolumbre e aliado de Bolsonaro, em junho do ano passado, o deputado acreano Alan Rick (DEM) anunciou que o Acre iria receber duas escolinhas de futebol para crianças carentes por meio do projeto ‘Passaporte para Vitória’, do Instituto Léo Moura.

Rick declarou que a inauguração do projeto aconteceria no final de 2021 e que os treinamentos com a criançada aconteceriam de segunda a quinta-feira.

Ainda segundo o deputado, cada núcleo atenderia 300 crianças. Os núcleos contariam com profissionais do Instituto Léo Moura e disponibilizaria de toda estrutura e material esportivo necessário para o treinamento de crianças de 5 a 15 anos.

“Já destinei os recursos necessários para instalarmos dois núcleos no Acre. Em alguns meses, após os trâmites no ministério, iremos dar o pontapé inicial com a presença do próprio Léo Moura em nosso estado, escreveu Alan Rick, nas suas redes sociais.

Em vídeo, Léo Moura falou sobre a satisfação em poder levar o projeto social para o Acre, com ajuda do deputado e do Ministério da Cidadania.

“Eu fico muito agradecido a você deputado, de está tendo essa oportunidade de poder levar esse projeto social para o Acre. É motivo de muita alegria, muita felicidade. Espero em breve está com a criançada dando essa oportunidade, disse o ex-jogador do Flamengo.

Até agora, não se tem noticia de que alguma obra para a instalação do instituto de Léo Moura tenha sido iniciada no Acre.

O deputado federal Alan Rick também não informou o valor que destinou à ONG do ex-governador.

Entenda a história completa aqui.

Veja o vídeo de Rick aqui.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami