Diretor-presidente do Deracre diz que é normal presença da Polícia Federal no órgão

Polícia investiga possíveis irregularidades nas obras de duplicação da estrada do aeroporto de Cruzeiro do Sul

Banalizaram ou perderam a vergonha.

O diretor-presidente do Deracre, Petrônio Antunes, classificou com algo “completamente normal” a diligência da Polícia Federal feita, na manhã de hoje, à sede do órgão.

“Foram pedir um ofício. É algo completamente normal, já que há várias obras sendo executadas com recursos federais. Já foi a CGU, o TCU. Mas não é a primeira vez. Às vezes eles mandam office boy pedir informações”.

Visita de polícia em órgão público nunca foi e jamais será normal. Essa desculpa de “pedir” ofício é mais estapafúrdia ainda.

Os policias foram ao Deracre, segundo servidores do órgão pegar informações sobre o processo licitatório da obra para a duplicação da AC-409, em Cruzeiro do Sul.

Trata-se da duplicação da estrada que dá acesso ao aeroporto da segunda maior cidade acreana.

Orçada em R$ 36 milhões, a obra está sendo executada por um consórcio liderado pela empresa Colorado, quem tem um dos primos do governador Gladson Cameli como sócio.

Os agentes, ainda segundo a fonte, foram atrás do processo licitatório, contrato e possíveis medições pagas.

Os recursos para a execução da obras são provenientes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami