Derrotado, Gladson Cameli pede suspensão de atividades partidárias do Progressistas e não se filia no PSDB

Gladson Cameli não se filiou ao PSDB, como divulguei semana passada.

O governador, porém, agiu como tucano e ficou em cima do muro.

Ele não teve coragem de pedir a desfiliação do Progressistas, partidos pelo qual se elegeu deputado federal, senador e governador.

Em carta endereçada à sua antiga suplente, a senadora Mailza Gomes, que é presidente da legenda, Cameli apenas pediu o seu afastamento das atividades partidárias e da sua função de presidente de honra da legenda.

Após perder a queda de braço com a direção partidária, que fincou pé na candidatura de Tião Bocalom a prefeito de Rio Branco, o derrotado governador disse que está insatisfeito com os rumos tomados pelo Progressistas.

Gladson Cameli foi barrado no PSDB, que resistiu à sua entrada para apoiar à candidatura da prefeita Socorro Neri (PSB) à reeleição.

Nesse processo, Gladson, embora seja o governador, sai derrotado e fragilizado.

Esse Portal, no dia 30 de julho, antecipou que esss seria o caminho de Cameli.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami