Daniel Zen se junta a sindicatos na luta por garantia de direitos aos trabalhadores da Educação

Da Assessoria

Em reunião com sindicatos e o presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Nicolau Junior (PP) e o Líder do Governo na Casa, Gerlen Diniz (PP), o deputado Daniel Zen (PT) reafirmou a importância de combater nova Portaria Ministerial do governo Bolsonaro, que ataca a Educação, e falou da importância de se criar o diálogo do governo Gladson com os trabalhadores da Educação.

O encontro ocorreu nessa terça-feira, dia 08, na Aleac. Em sua fala, Zen voltou a se posicionar contra a falta de diálogo do atual governo do Acre com os trabalhadores da Educação, que não recebem reajuste, desde de o início do atual governo. E propôs, ainda, que haja uma união do Parlamento Estadual com a Bancada Federal, para combater a última portaria do governo Bolsonaro que retira cerca de 130 milhões de reais da Educação no Acre.

“A última negociação com a Educação foi em 2016. Já são dois anos do atual governo sem nada acontecer, nem mesmo a reposição das perdas da inflação, que é assegurada por lei”, afirmou Daniel. E continuou: “Havia uma expectativa positiva com aprovação do novo Fundeb. Isso foi frustrado pelo Governo Federal,  que baixou uma portaria que reduz o valor do custo aluno/ano, justamente pra baixar o valor do Fundeb, sabotando as conquistas dos trabalhadores. Uma vergonha!”

Quem também participou do encontro foi o presidente da Aleac, deputado Nicolau Jr: “Nossa intenção é ajudar. Vamos achar o caminho e tentar ser interlocutores para buscarmos soluções. Também vou falar com o governador para tratar desse assunto. Faremos todo o possível para contribuir”, disse o parlamentar.

O líder do governo na Aleac, deputado Gerlen Diniz, também esteve na reunião e disse compreender as reivindicações: “Tenho muito respeito pela categoria. Estou pra ajudar. Sei que o salário está defasado e esses professores que vieram aqui, tem todo a razão de reivindicar”. Disse o deputado progressista.

Alcilene Gurgel, Presidente do Sindicato  dos Professores da Rede Pública de Ensino do Estado do Acre (Sinproacre), lamentou a situação dos trabalhadores em educação no Acre: “Nós da Educação, desde que começou esse governo, não temos nenhum reajuste salarial. Tentamos de várias formas, procuramos vários caminhos pra viabilizar algo pra educação, e nada. O governador chegou a ir à televisão prometer benefícios e depois voltou atrás”. E seguiu: “E agora, ainda nos deparamos com essa medida do governo do Bolsonaro, que afeta o Fundeb e atinge os trabalhadores em Educação de forma covarde”.

O professor Vanderlei Rocha, um dos presentes na reunião, falou sobre a postura que a classe terá, caso sigam sem solução para as reivindicações: “Não queremos confronto. Mas, se as coisas seguirem assim, nós não começaremos o ano letivo em 2021. Isso é algo que vem sendo defendido pela maioria”.

Ainda durante o encontro, o deputado Daniel Zen, propôs um movimento junto à parlamentares federais que possa ajudar na questão da portaria do Governo Federal: “Proponho que façamos um movimento, junto aos nossos deputados federais, para impedir que esse decreto seja cumprido. Estaremos juntos com os trabalhadores da educação, na luta para que essa situação seja corrigida”. E finalizou: “Um país que quer evoluir, não pode tratar a Educação dessa forma absurda!”

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami