Daniel Zen: “Eu nunca vi um governo pra gostar tanto de rolo!”

Da Assessoria

O deputado Daniel Zen (PT) fez duras críticas ao governo do estado, em sessão on-line da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), ocorrida nesta quarta-feira (9).

Relacionando desemprego, contratações sem licitação, caos nos hospitais e super-endividamento do servidor público, Daniel foi taxativo: “Eu nunca vi um governo pra gostar tanto de rolo! É rolo no Into – onde as pessoas não conseguem nem informações sobre os parentes doentes com covid-19 – é rolo no DEPASA, é rolo nas obras, é rolo na verba de mídia, é rolo na compra de merenda escolar e na aquisição de computadores na Educação, é rolo na contratação de empresas terceirizadas sem licitação, todas de Manaus ou de Goiânia”, disse Zen.

Outros pontos foram abordados pelo parlamentar, durante sua fala: o aumento do desemprego que, só nos dois anos de governo Gladson Cameli (PP) já subiu mais de 3 pontos e hoje é – segundo o IBGE – de 17%, um dos maiores do Brasil; o fim do auxílio emergencial; o aumento dos preços de itens da cesta básica e da energia elétrica.

Daniel também lembrou que presidiu uma CPI na Aleac para tratar dos preços abusivos na conta de luz: “Fizemos um bom trabalho na CPI, detectamos distorções importantes. Mas, infelizmente, não se deu continuidade aos desdobramentos do trabalho que fizemos”, lamentou Zen.

Super-aumento nos gastos com a mídia do governo e super-endividamento do servidor público

Ao mencionar as várias empresas manauras, contratadas sem licitação pública, o deputado Daniel Zen atentou para o fato de que o governo Gladson Cameli está propondo um aumento de  R$ 4,9 milhões para R$ 16,1 milhões na verba de mídia. E lembrou que uma dessas empresas – empresa Tera – é quem vai administrar a milionária conta.

Daniel também criticou novamente a relação do governo com a Empresa FênixSoft e seu cartão Avancard: “Apesar de todas as denúncias, nada de efetivo está sendo feito para impedir o super-endividamento do servidor público, através do cartão Avancard, da empresa Fênix Soft, que administra os empréstimos consignados dos servidores públicos do Estado com juros extorsivos, reserva de mercado indevida e margem consignável abusiva, que podem atingir até 50% do salário do servidor Público”. 

Em sua fala, o deputado se mostrou preocupado com várias questões e alertou: “Pode parecer que uma coisa não tem nada a ver, uma com a outra, mas tem tudo a ver! Estamos falando de uma confusão generalizada no principal hospital que cuida de pessoas com covid-19, estamos falando de desemprego, do aumento do custo da cesta-básica, do aumento da conta de luz e da consequente diminuição do poder de compra dos trabalhadores mais humildes. E, diante disso, vem o governo permitir que uma empresa, contratada de maneira duvidosa, fique com até metade do salário do servidor. O atual governo dá como presente de Natal, para os acreanos, uma corda bem grande para que todos possam se enforcar”, criticou o parlamentar.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami