Coligação DEM/PSDB pede que prefeita eleita de Tarauacá não seja diplomada

A eleição em Tarauacá não terminou. Haverá novo turno no tapetão.

A coligação DEM/PSDB, que teve a candidatura de Adbias da Farmácia a prefeito e Bebé Damasceno a vice-prefeita ingressou com ação na Justiça pedindo que a prefeita eleita, Maria Lucinéia (PDT), não seja diplomada.

Segundo a ação, coligação requerente  recebeu diversos materiais de vídeo e fotos, realizados por populares, que demonstram s pessoas recebendo combustível no posto balsa Pontão Figueiredo, razão social F. L. J. Empreendimentos Ltda, inscrito no CNPJ no 27.461.505/0001-00, de propriedade do senhor Jonh de Brito Figueiredo, que é sobrinho do candidato a vice-prefeito na chapa vencedora, Raimundo Maranguape.

Ainda segundo a denúncia, um frentista chamado  Jair de Carvalho Andrade possuía um caderno de anotações em que haviam informações de pessoas que retiravam combustível no posto.

“O objetivo da demanda é cassar o diploma, desconstituir a situação jurídica existente e impedir que o eleito, por ter infringido a lei eleitoral, possa exercer o mandato eletivo, com o fim de resguardar a legitimidade da disputa eleitoral”, pede o advogado da coligação derrotada, Alfredo Severiano Jares Daou.

Maria Lucinéia foi eleita com 5.461 votos, o equivalente a 29,54% dos eleitores.

Adbias da Fármacia ficou na segunda colocação com 4.650 votos e 25,05%.

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:
Close Bitnami banner
Bitnami